Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Militares revelam como suas vidas foram destruídas pelo Exército dos EUA

O Twitter oficial do Exército dos EUA realizou uma pesquisa para averiguar como o serviço impactou a vida de seus militares.
Sputnik

Atualmente, mais de 9.000 pessoas já compartilharam suas opiniões. Apesar de constatarem que o serviço no Exército fortalece fisicamente e emocionalmente as pessoas, dando algum sentido às suas vidas e abrindo perspectivas profissionais, há muitos outros comentários com declarações céticas e críticas sobre a influência do Exército dos EUA no mundo, no país e na sua vida pessoal.

Várias pessoas compartilharam histórias de seus familiares que cometeram suicídio, sofreram de transtorno por estresse pós-traumático, passaram por mudanças radicais de caráter e comportamento ou deixaram de ser saudáveis depois de participarem em ações militares dos EUA.

Além disso, há aqueles cujos familiares ou eles próprios foram abusados durante o serviço.

Outros usuários recordaram que os horrores da guerra deixam cicatrizes na mente.

Diversos outros usuários da rede social compa…

Putin buscará com Netanyahu saídas para situação "tensa" no Oriente Médio

O presidente da Rússia, Vladimir Putin, disse nesta quarta-feira que dedicará sua reunião com o primeiro-ministro de Israel, Benjamin Netanyahu, em busca de soluções para a "tensa" situação que se criou no Oriente Médio.


EFE

Moscou - "Aproveitaremos sua visita para falar das relações bilaterais e dos problemas na região, porque a situação, infelizmente, é tensa", disse Putin ao início de seu encontro com Netanyahu no Kremlin.


EFE/ Sergei Ilnitsky
Benjamin Netanyahu e Vladimir Putin | EFE/ Sergei Ilnitsky

O líder russo expressou confiança de que as partes discutam soluções que possam levar a uma distensão na região e permitam "encontrar os caminhos para a resolução dos conflitos agudos".

O líder israelense, por sua vez, afirmou que avalia a possibilidade de abordar a situação na região com Putin a fim de que ambos possam "pensar juntos" como é possível "eliminar as ameaças existentes de maneira responsável e sensata".

Antes de viajar para a Rússia, Netanyahu disse que conversará com Putin sobre a necessidade de garantir uma coordenação contínua entre as forças armadas russas e israelenses para evitar incidentes na Síria.

As posições de Moscou e Tel Aviv são diametralmente opostas no conflito sírio, onde a Rússia é aliada do Irã, o principal inimigo de Israel.

A reunião acontece horas depois que o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, anunciou a saída do seu país do acordo nuclear iraniano.

Na manhã de hoje, os dois governantes renderam homenagem à memória dos caídos na Segunda Guerra Mundial ao depositarem uma coroa de flores no Túmulo do Soldado Desconhecido em Moscou.

Comentários

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas