Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Su-57 russo supera caças de 5ª geração F-22 e F-35 dos EUA, diz piloto militar

O uso de caças F-22 pela Força Aérea dos EUA na Síria privou este modelo de suas vantagens sobre aeronaves russas, segundo a mídia norte-americana. Em entrevista ao serviço russo da Rádio Sputnik, um piloto militar russo comentou a situação.
Sputnik

A utilização de caças norte-americanos F-22 na Síria privou os EUA das vantagens destes caças em relação aos caças russos, escreveu o jornal Military Watch. Segundo Veralinn Jamieson, tenente-general da Força Aérea dos EUA, os céus do Iraque e da Síria se tornaram "armazém de informações" para russos sobre atuação de caças estadunidenses durante operações.

Segundo o autor do artigo, os russos tiveram bastante tempo para analisar e testar a tecnologia de furtividade dos F-22, além de terem coletado dados sobre o uso da aeronave e encontrado meios de combatê-la. Além disso, a Rússia poderá usar essas tecnologias na fabricação de suas aeronaves.

O artigo enfatiza que os radares dos sistemas de mísseis antiaéreos S-300 e S-400 da Rússia …

Putin buscará com Netanyahu saídas para situação "tensa" no Oriente Médio

O presidente da Rússia, Vladimir Putin, disse nesta quarta-feira que dedicará sua reunião com o primeiro-ministro de Israel, Benjamin Netanyahu, em busca de soluções para a "tensa" situação que se criou no Oriente Médio.


EFE

Moscou - "Aproveitaremos sua visita para falar das relações bilaterais e dos problemas na região, porque a situação, infelizmente, é tensa", disse Putin ao início de seu encontro com Netanyahu no Kremlin.


EFE/ Sergei Ilnitsky
Benjamin Netanyahu e Vladimir Putin | EFE/ Sergei Ilnitsky

O líder russo expressou confiança de que as partes discutam soluções que possam levar a uma distensão na região e permitam "encontrar os caminhos para a resolução dos conflitos agudos".

O líder israelense, por sua vez, afirmou que avalia a possibilidade de abordar a situação na região com Putin a fim de que ambos possam "pensar juntos" como é possível "eliminar as ameaças existentes de maneira responsável e sensata".

Antes de viajar para a Rússia, Netanyahu disse que conversará com Putin sobre a necessidade de garantir uma coordenação contínua entre as forças armadas russas e israelenses para evitar incidentes na Síria.

As posições de Moscou e Tel Aviv são diametralmente opostas no conflito sírio, onde a Rússia é aliada do Irã, o principal inimigo de Israel.

A reunião acontece horas depois que o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, anunciou a saída do seu país do acordo nuclear iraniano.

Na manhã de hoje, os dois governantes renderam homenagem à memória dos caídos na Segunda Guerra Mundial ao depositarem uma coroa de flores no Túmulo do Soldado Desconhecido em Moscou.

Postar um comentário