Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Putin ameaça retaliar se EUA instalarem mísseis na Europa

Em seu discurso sobre o estado da nação, presidente russo faz ataques a Washington e promete apontar seu arsenal para os Estados Unidos e para o continente europeu se mísseis americanos atravessarem o Atlântico.
Deutsch Welle

O presidente da Rússia, Vladimir Putin, alertou nesta quarta-feira (20/02) que seu país responderá a um possível envio de mísseis americanos à Europa, fazendo com que não apenas os países que receberem esses armamentos se tornem alvos, mas também os Estados Unidos.


Em seu discurso anual sobre o estado da nação em Moscou, Putin elevou o tom ao comentar uma nova e potencial corrida armamentista. Ele afirmou que a reação russa a um possível envio seria rigorosa e que as autoridades em Washington – algumas das quais estariam obcecadas com o "excepcionalismo" americano – deveriam calcular os riscos antes de tomar qualquer medida.

"É o direito deles de pensar da forma que quiserem. Mas eles sabem fazer cálculos? Tenho certeza que sabem. Deixemos que eles cal…

Relatório da ONU aponta que helicópteros do Afeganistão mataram 36 pessoas em abril

As forças armadas do Afeganistão usaram misseis e metralhadoras pesadas em helicópteros e mataram 36 pessoas no mês passado, sendo 6 homens e 30 meninos, e feriram 71 outros, enquanto participavam de uma cerimônia religiosa perto de Kunduz, cidade do norte do país.


Sputnik

A informação foi publicada pela agência Reuters e extraída de um relatório elaborado pela Organização das Nações Unidas (ONU) publicado nesta segunda-feira (7).


Contingente militar dos EUA no Afeganistão
Militares dos EUA no Afeganistão © AFP 2018 / Ed JONES

Em abril, moradores do vilarejo de Dasht-i Archi, no distrito de Kunduz, disseram que dezenas de pessoas, inclusive muitas crianças, foram mortas em um ataque contra uma cerimônia religiosa, levando a ONU a iniciar uma investigação.

O relatório da ONU alertou para os riscos de uma nova estratégia, feita por conselheiros dos Estados Unidos de reforço do poderio aéreo afegão, agora equipado com helicópteros que disparam foguetes e aeronaves de ataque, para tentar romper um impasse com o Taliban.

"Uma descoberta crucial deste relatório é que o governo usou mísseis e metralhadoras pesadas em uma reunião religiosa, o que resultou em números altos de fatalidades infantis", disse a Missão de Assistência das Nações Unidas no Afeganistão (Unama, na sigla em inglês).

A missão disse que há dúvidas "quanto ao respeito do governo às regras de precaução e proporcionalidade segundo a lei humanitária internacional".

Comentários

Postagens mais visitadas