Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Israel concentra mais forças na fronteira com Faixa de Gaza e está pronto a agir

As Forças de Defesa de Israel (IDF, na sigla em inglês) concentraram mais forças na fronteira com a Faixa de Gaza e estão prontas para usá-las se for necessário, comunica a assessoria da entidade militar.
Sputnik

A decisão foi tomada no decurso da reunião no Estado-Maior e é uma resposta aos combates de ontem (11), que causaram morte de um militar israelense e sete palestinos.


"As IDF aumentaram suas forças no Distrito Sul e estão dispostas, se for preciso, a agir com mais vigor", destaca o comunicado da entidade.

No decurso da operação militar que teve lugar no enclave palestino neste domingo (11) um tenente coronel de uma unidade especial israelense foi morto. Ao mesmo tempo, a parte palestina perdeu sete homens, inclusive um comandante militar. Após os confrontos, os palestinos lançaram 17 mísseis contra o sul de Israel, dois deles foram interceptados pelos sistemas de defesa antiaérea Iron Dome (Cúpula de Ferro).

Foi igualmente informado que, tendo em conta a situação, o prim…

Rússia pode ter 'más notícias' para caças norte-americanos

A Rússia e China estão a ponto de criarem tecnologia que permitirá derrubar os caças furtivos norte-americanos F-35 e F-22, escreve a revista The National Interest.


Sputnik

Moscou e Pequim já têm experiência em elaboração de sistemas de vigilância de infravermelhos, aponta o autor do artigo. Além disso, a indústria de defesa dos dois países possui redes de transmissão de dados no ar.

Caça norte-americano F-22
F-22 Raptor da USAF © AP Photo/ Lee Jin-man

Agora a Rússia e a China já têm todos os recursos para criar canais de comunicação de alta velocidade e de alta frequência, estipula a revista.

"Logo que os russos e os chineses possam ligar, com ajuda de um canal de transmissão de dados de alta velocidade, dois ou mais caças equipados com sistemas de busca e monitoramento de infravermelhos na faixa de ondas longas, eles terão a base dos componentes para criação de sistemas capazes de contrariar as tecnologias furtivas", ressalta o artigo.

Desenvolvimentos de tal tipo, junto com os algoritmos de fusão de sensores mais modernos "reduzirão significativamente" o potencial funcional dos caças norte-americanos de quinta geração, opina o autor. Ele também nota que a modernização das tecnologias de combate é somente uma questão do tempo. E é pouco provável que se possa proteger os caças norte-americanos do desenvolvimento de novos sistemas.

Postar um comentário

Postagens mais visitadas