Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Área militar do governo brasileiro demonstra desconforto com suspensão de investigação do caso Queiroz

Integrantes da área militar do governo demostraram desconforto com o pedido de suspensão da investigação para apurar movimentações financeiras de Fabricio Queiroz consideradas "atípicas" pelo Conselho de Controle de Atividades Financeiras (Coaf).
Por Gerson Camarotti | G1

A avaliação de auxiliares do presidente Jair Bolsonaro é que essa decisão tomada pelo ministro Luiz Fux, do Supremo Tribunal Federal (STF), só faz prolongar o desgaste provocado pelo caso.

O ministro Luiz Fux atendeu pedido do deputado estadual e senador eleito Flavio Bolsonaro (PSL-RJ), de quem Queiroz foi assessor. O Coaf apontou movimentação de R$ 1,2 milhão em uma conta bancária de Queiroz durante um ano sem que houvesse esclarecimento.

Para esses auxiliares, foi uma surpresa a solicitação feita por Flávio Bolsonaro para suspender as investigações.

“Ainda não há uma explicação convincente. Enquanto isso não acontecer, o desgaste desse caso vai continuar. Já está demorando demais”, comentou ao blog um auxilia…

Rússia quer afastar forças iranianas da fronteira sírio-israelense? Israel acha que sim

As autoridades políticas e militares de Israel creem que a Rússia pretende discutir com Israel o afastamento das forças iranianas e das milícias pró-Irã que operam na Síria na fronteira com Israel, assinala o diário Haaretz citando altos funcionários israelenses.


Sputnik

Moscou estaria preocupada com os confrontos diretos entre Israel e o Irã, que poderiam pôr em perigo a continuidade do presidente sírio Assad no poder, segundo as fontes.

Militar russo na Síria
Militar russo na Síria © AP Photo / Sem credenciais

A postura da Rússia, indicam as mesmas fontes, é afastar as forças iranianas da fronteira com Israel, mas não de toda a Síria.

Em novembro passado, Israel tentou que as forças pró-iranianas se afastassem 60 quilômetros da fronteira, quer dizer até à zona de Damasco.

Entretanto, o acordo firmado pela Rússia e os Estados Unidos prevê um afastamento das forças pró-iranianas de cinco a 20 quilômetros, algo que não satisfaz Israel.

Conforme os cálculos de Israel, na Síria há cerca de 2.000 oficiais e assessores iranianos, bem como 9.000 combatentes das milícias pró-iranianas originários do Afeganistão, Paquistão e Iraque.

Postar um comentário

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas