Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Turquia acionará judicialmente os EUA, caso entregas dos F-35 sejam bloqueadas

Segundo o porta-voz do presidente turco, Ibrahim Kalin, a Turquia recorrerá a medidas jurídicas caso as entregas dos F-35 sejam bloqueadas pelos EUA.
Sputnik

Ibrahim Kalin citou para a mídia turca que "não é nada fácil rescindir este contrato, somos parte de um contrato multilateral, cumprimos com todas as exigências e pagamos, caso os EUA não cumpram, recorreremos à lei".

O Congresso americano decidiu recentemente suspender as entregas dos caças americanos de quinta geração F-35 à Turquia devido aos planos de Ancara de adquirir o sistema de defesa antiaérea russo S-400, além de ameaçá-la com sanções em diversas ocasiões, como citado em artigo da Sputnik Mundo.

O avançado sistema antiaéreo S-400 Triumph (SA-21 Growler, na classificação da OTAN) é capaz de abater alvos aéreos com tecnologia furtiva, mísseis de cruzeiro e mísseis balísticos táticos e táticos-operacionais, tem um alcance de até 400 km e pertence à geração 4+, sendo duas vezes mais eficaz que seus antecessores.

Os se…

Se Rússia fosse mais emotiva, Oriente Médio já estaria em chamas, assegura especialista


Recentemente o presidente da Síria, Bashar Assad afirmou que atualmente uma guerra mundial de novo tipo está sendo realizada no Oriente Médio. Sua declaração foi comentada pelo especialista russo, Bogdan Bezpalko.


Sputnik

Na recente entrevista ao jornal grego Kathimerini, o líder sírio afirmou que atualmente uma guerra mundial muito específica ocorre no Oriente Médio. Sobre isso, ele expressou esperanças de que "as superpotências mundiais não se envolverão em um conflito direto".


Ataque da coalizão liderada pelos EUA na Síria (arquivo)
Ataque da coalizão liderada pelos EUA na Síria © AP Photo / Maya Alleruzzo

No entanto, Assad opina que a "3ª Guerra Mundial não se iniciará graças ao sábio governo da Rússia que entende que o real problema do conflito são os EUA…".

Neste contexto, o especialista em ciências políticas Bogdan Bezpalko comentou as declarações do presidente sírio e a situação atual no Oriente Médio ao serviço russo da Rádio Sputnik.

"É evidente que no Oriente Médio está se realizando uma 'guerra por procuração' em que vários países tentam resolver seus problemas usando combatentes. Mas não se trata apenas de tal superpotência como EUA, mas também de seus aliados regionais. Rússia teve que interferir no conflito. Como resultado, unidades limitadas da Força Aeroespacial russa mudou radicalmente o rumo da guerra, garantindo a vantagem ao governo legítimo da Síria", afirmou.

"A Rússia resiste às provocações e não cruza as linhas vermelhas, marcadas por ela própria, já que há muito isso teria se tornado um pretexto para um conflito maior, e caso o governo da Rússia fosse mais emotivo, como é o presidente norte-americano [Donald Trump], todo Oriente Médio já estaria em chamas", apontou.

Ao invés disso, destacou o especialista, a Rússia prefere se conter e combater seus adversários previamente nomeados, ou seja, os grupos terroristas como o Daesh (organização terrorista proibida em vários países, incluindo a Rússia) e seus semelhantes.

Segundo opina Bezpalko, a tática calma e firme da Rússia mostrou sua eficiência na Síria e finalmente, após todos os "caldeirões" na Síria serem liquidados, "todo o território voltará sob o controle do governo legítimo". "Prestamos apoio a nossos aliados, mas, ao mesmo tempo, reagimos moderadamente às provocações e não deixamos que o conflito se desenvolva a caminho do caos, que é impossível de controlar", ressaltou.

O conflito militar na Síria foi iniciado na primavera de 2011 e dura desde então. A Rússia lançou operação militar antiterrorista em setembro de 2015 a pedido oficial das autoridades sírias. Em meados de dezembro do ano passado, o presidente russo Vladimir Putin ordenou o início da retirada das tropas russas do país.

A coalizão, liderada pelos EUA, começou a operação militar na Síria em 2014 sem a permissão oficial do governo sírio.

Postar um comentário

Postagens mais visitadas