Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Especialista: exército sírio deteve 300 militares franceses de diversas patentes

O presidente Vladimir Putin, em conversa com o presidente sírio Bashar Assad, em Sochi, declarou que, devido ao sucesso da luta antiterrorista das forças sírias e ao início do processo político, as tropas estrangeiras deveriam se retirar do território da Síria.
Sputnik

"A declaração de Vladimir Putin durante seu encontro com Bashar Assad, sobre a necessidade da retirada dos contingentes estrangeiros da Síria, arruína os sonhos dos agressores, que contam com a tentativa de realizar seus objetivos na região através de mercenários criminosos", disse à Sputnik Árabe Akram al Shalli, analista da Gestão Síria de Crise e Guerras Preventivas.

"Nas mãos do exército sírio há oficiais dos serviços de inteligência dos EUA, Grã-Bretanha, países árabes e Israel. Por exemplo, só o número de militares franceses de diversos escalões é de 300 pessoas. Notamos tentativas de exercer pressão sobre o governo sírio, inclusive para libertar os militares estrangeiros presos. Mas esses sonhos não p…

Síria repele suposto ataque israelense perto de Damasco

Forças de Israel supostamente atacaram alvos perto de Damasco, na Síria, nesta terça-feira, segundo informou a mídia local.


Sputnik

De acordo com a agência SANA, pelo menos dois mísseis israelenses disparados contra a área de Al-Kaswa teriam sido interceptados por sistemas de defesa antiaérea da Síria, ao sul da capital. 


A mídia do Estado sírio culpa Israel por ataques aéreos na base militar iraniana no sul de Damasco, diz que as defesas aéreas derrubaram 2 mísseis. 

Fontes afirmam que o ataque, ocorrido pouco depois de os Estados Unidos se retirarem do acordo internacional firmado sobre o programa nuclear do Irã, teria como alvo uma base militar iraniana localizada em território sírio.

Até o momento, não há registro de vítimas.

Uma fonte do Aeroporto Internacional de Beirute disse à Sputnik que aviões de combate israelenses foram detectados no espaço aéreo libanês no momento dos ataques contra o território da Síria. Tel Aviv, no entanto, ainda não se manifestou sobre o caso.

Postar um comentário