Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Especialista: exército sírio deteve 300 militares franceses de diversas patentes

O presidente Vladimir Putin, em conversa com o presidente sírio Bashar Assad, em Sochi, declarou que, devido ao sucesso da luta antiterrorista das forças sírias e ao início do processo político, as tropas estrangeiras deveriam se retirar do território da Síria.
Sputnik

"A declaração de Vladimir Putin durante seu encontro com Bashar Assad, sobre a necessidade da retirada dos contingentes estrangeiros da Síria, arruína os sonhos dos agressores, que contam com a tentativa de realizar seus objetivos na região através de mercenários criminosos", disse à Sputnik Árabe Akram al Shalli, analista da Gestão Síria de Crise e Guerras Preventivas.

"Nas mãos do exército sírio há oficiais dos serviços de inteligência dos EUA, Grã-Bretanha, países árabes e Israel. Por exemplo, só o número de militares franceses de diversos escalões é de 300 pessoas. Notamos tentativas de exercer pressão sobre o governo sírio, inclusive para libertar os militares estrangeiros presos. Mas esses sonhos não p…

Tribunal dos EUA ordena que Irã indenize famílias de vítimas do 11 de setembro

O tribunal norte-americano ordenou que o Irã pagasse bilhões de dólares de indenizações aos membros das famílias de vítimas dos ataques terroristas de 11 de setembro de 2001.


Sputnik

De acordo com a decisão do tribunal, a República Islâmica do Irã, o Corpo de Guardiões da Revolução Islâmica e o Banco Central do Irã foram considerados culpados pela morte de 1.008 pessoas, por isso as autoridades do Irã devem pagar indenização aos membros das famílias das vítimas do ataque, informou a edição The Hill.


Atentado de 11 de setembro em Nova York
Atentado de 11 de setembro em Nova York © AP Photo / Marty Lederhandler

O valor da compensação se difere dependendo do grau de parentesco: 12,5 milhões de dólares (R$ 40 milhões) aos cônjuges; 8,5 milhões de dólares (R$ 27 bilhões) a pais e filhos e 4,25 milhões (R$ 13,5 milhões) aos irmãos.

Embora a comissão especial de investigação do atentado não tenha encontrado provas diretas da participação do Irã nos ataques terroristas, o tribunal em Nova York considerou suficientes os argumentos que Teerã alegadamente patrocinou a Al-Qaeda (organização terrorista proibida na Rússia).

Os membros das famílias das vítimas dos ataques terroristas de 11 de setembro de 2001 entraram com um processo contra o governo do Irã em 2004.

Segundo a edição, Teerã não pagaria as indenizações determinadas pelo tribunal norte-americano. Entretanto, a decisão permitirá que as famílias das vítimas recebam uma parte dos fundos apreendidos das contas das empresas e cidadãos iranianos pelos EUA.

Postar um comentário