Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Defesa do Brasil tem maior gasto com pessoal na década, e investimento militar cai

Despesas com ativos e inativos crescem R$ 7,1 bi em 2019, reflexo de aumento salarial
Por Igor Gielow e Gustavo Patu | Folha de S.Paulo

A previsão de gasto militar para o primeiro ano de governo do capitão reformado do Exército Jair Bolsonaro (PSL) traz o maior aumento de despesa com pessoal em dez anos e uma redução expressiva do investimento em programas de reequipamento das Forças Armadas.
Não fosse uma criatividade contábil dos militares, que conseguiram recursos com a capitalização de uma estatal para comprar novos navios, a despesa de investimento seria a menor desde 2009.

A Folha analisou a série histórica com a ferramenta de acompanhamento orçamentário Siga Brasil, do Senado. Para este ano, o Ministério da Defesa, ainda na gestão Michel Temer (MDB), planejou gastar R$ 104,2 bilhões, o quarto maior volume da Esplanada.

Desse montante, R$ 81,1 bilhões irão para pessoal, R$ 13,3 bilhões, para gastos correntes (custeio) e R$ 9,8 bilhões, para investimentos. Os valores não incluem o con…

Trump não tem capacidade mental para lidar com adversidades, diz presidente do Parlamento do Irã

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, não está apto para o seu cargo, afirmou nesta quinta-feira o presidente do Parlamento iraniano após a decisão do norte-americano de se retirar do pacto nuclear internacional sobre o Irã.


Por Babak Dehghanpisheh | 
Reuters

BEIRUTE - Trump retirou os Estados Unidos do acordo na terça-feira, levantando o risco de um conflito no Oriente Médio, irritando aliados europeus e provocando incertezas em relação à oferta global de petróleo.


Resultado de imagem para Presidente do Parlamento iraniano, Ali Larijani
Presidente do Parlamento iraniano, Ali Larijani | Osman Orsal - REUTERS

“Trump não tem capacidade mental para lidar com adversidades”, disse o presidente do Parlamento, Ali Larijani, à assembleia em discurso ao vivo na TV estatal.

Membros do Parlamento queimaram uma bandeira dos EUA e uma cópia simbólica do acordo iraniano, conhecido oficialmente como Plano de Ação Conjunto Global (JCPOA, na sigla em inglês), no início da sessão. Eles também gritaram “morte à América”.

“O abandono por Trump do acordo nuclear foi um show diplomático...O Irã não tem obrigação de honrar seus compromissos sob a situação atual”, disse Larijani. “É óbvio que Trump só entende a linguagem da força.”

O presidente Hassan Rouhani afirmou na terça-feira que o Irã continuará comprometido com o acordo sem Washington apesar da decisão de Trump. O pacto foi elaborado para negar a Teerã a capacidade de construir armas nucleares.

“Se alcançarmos os objetivos do acordo em cooperação com outros membros do acordo, ele continuará em vigor... Ao deixar o acordo, a América comprometeu oficialmente seu compromisso com um tratado internacional”, disse Rouhani em discurso televisionado.

Comentários

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas