Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Su-57 russo supera caças de 5ª geração F-22 e F-35 dos EUA, diz piloto militar

O uso de caças F-22 pela Força Aérea dos EUA na Síria privou este modelo de suas vantagens sobre aeronaves russas, segundo a mídia norte-americana. Em entrevista ao serviço russo da Rádio Sputnik, um piloto militar russo comentou a situação.
Sputnik

A utilização de caças norte-americanos F-22 na Síria privou os EUA das vantagens destes caças em relação aos caças russos, escreveu o jornal Military Watch. Segundo Veralinn Jamieson, tenente-general da Força Aérea dos EUA, os céus do Iraque e da Síria se tornaram "armazém de informações" para russos sobre atuação de caças estadunidenses durante operações.

Segundo o autor do artigo, os russos tiveram bastante tempo para analisar e testar a tecnologia de furtividade dos F-22, além de terem coletado dados sobre o uso da aeronave e encontrado meios de combatê-la. Além disso, a Rússia poderá usar essas tecnologias na fabricação de suas aeronaves.

O artigo enfatiza que os radares dos sistemas de mísseis antiaéreos S-300 e S-400 da Rússia …

Turquia promete permanecer na Síria e no Iraque até eliminar 'o último terrorista'

Turquia continuará as operações militares no norte da Síria e do Iraque contra formações curdas, declarou o presidente, Recep Tayyip Erdogan, durante um comício político.


Sputnik

"A Turquia continuará as operações na região para eliminar o último terrorista nos territórios no norte da Síria e no Iraque", disse Erdogan, citado pela Anadolu.


Recep Tayyip Erdogan, presidente da Turquia
Presidente da Turquia Recep Tayyip Erdogan © REUTERS / Umit Bektas

O líder turco também disse que a Turquia está se tornando passo a passo o estado mais forte da região e em breve estará entre os maiores atores políticos internacionais.

Ao mesmo tempo, as tentativas de redefinir as fronteiras e estabelecer um novo status quo na área "são quebrados contra a vontade da Turquia e do povo turco", disse Erdogan.

Em 20 de janeiro, Ankara e seus aliados da oposição, Exército Sírio Livre, iniciaram em Afrin, no noroeste da Síria, a operação Ramo de Oliveira, visando atacar as tropas curdas (YPG).

Para a Turquia, a YPG são uma extensão do Partido dos Trabalhadores do Curdistão (PKK), banido no país por ser considerado uma organização terrorista.

Em 18 de março, Erdogan afirmou que a cidade de Afrin está sob o controle dos militares turcos e seus aliados.

Damasco condenou a operação turca contra Afrin e sublinhou que a cidade é parte inalienável do território sírio.

Postar um comentário