Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Caça F-22 dos EUA faz pouso de emergência no Alasca

Nesta quarta-feira (11), um caça de quinta geração F-22 Raptor da Força Aérea dos EUA fez um pouso de emergência em uma base militar no Alasca, de acordo com a agência AP.
Sputnik

De acordo com a agência, a aeronave aterrissou na base de Elmendorf-Richardson, na cidade de Anchorage, devido a uma falha no funcionamento do chassi de aterrissagem.

As imagens do acidente divulgadas pelo Facebook demonstram que uma das rodas não saiu e a aeronave acabou pousando sobre sua asa esquerda.

O piloto saiu ileso. Entretanto, a porta-voz da Força Aérea dos EUA, Erin Eaton, informou sobre o início de uma investigação da ocorrência.

Outros acidentes

O avião F-22 é um caça bimotor monolugar produzido pela corporação norte-americana Lockheed Martin. A Força Aérea dos EUA conta com 186 aeronaves do modelo.

Em abril, foi registrada uma falha de motor em um F-22 durante a decolagem da base aérea de Fallon, como resultado a aeronave acabou caindo sobre a pista.

Outro acidente, que também ocorreu em abril, teve lu…

Um morto e 147 feridos em confrontos entre palestinianos e soldados israelitas

Este já é o dia com mais baixas palestinianas desde 2014. Transferência de embaixada dos EUA de Telavive para Jerusalém motivou revolta


DN/Lusa

Pelo menos 52 palestinianos foram mortos por soldados israelitas durante os protestos junto à fronteira com Gaza contra a transferência da embaixada dos EUA de Telavive para Jerusalém, segundo autoridades de saúde palestinianas, citadas pela Reuters. A vítima mais nova teria 14 anos. Segundo a Reuters, há cerca de 1200 feridos, metade com balas.

Protestos no sul da Faixa de Gaza | Foto REUTERS/Ibraheem Abu Mustafa

É o dia com mais baixas palestinianas desde a guerra de Gaza em 2014.

De acordo com Ashraf al Qedra, porta-voz do Ministério da Saúde palestiniano em Gaza, a primeira vítima foi Anas Qudieh, de 21 anos, que morreu na sequência do impacto de uma bala a este de Jan Yunis, sul do enclave.

Milhares de palestinianos reuniram-se hoje em vários pontos da fronteira e pequenos grupos tentaram aproximar-se das barreiras de segurança que estão fortemente vigiadas pelo exército.

Segundo a agência espanhola EFE, as forças israelitas, que haviam alertado a população para não se aproximarem da linha divisória, dispararam gás lacrimogéneo contra os manifestantes para impedir que eles se aproximassem do portão de segurança.

Em panfletos lançados por caças, o exército israelita avisa que "atuará contra qualquer tentativa de danificar a vedação de segurança ou atacar soldados ou civis israelitas".

Na terça-feira, os palestinianos assinalam o 'Nakba' (desastre, em árabe), que designa o êxodo palestiniano em 1948, quando pelo menos 711.000 árabes palestinianos, segundo dados da ONU, fugiram ou foram expulsos das suas casas, antes e após a fundação do Estado israelita.

Com estas mortes elevam-se para 70 o número de palestinianos abatidos por soldados israelitas na faixa de Gaza desde o início das manifestações, a 30 de março.

Postar um comentário

Postagens mais visitadas