Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Especialista: exército sírio deteve 300 militares franceses de diversas patentes

O presidente Vladimir Putin, em conversa com o presidente sírio Bashar Assad, em Sochi, declarou que, devido ao sucesso da luta antiterrorista das forças sírias e ao início do processo político, as tropas estrangeiras deveriam se retirar do território da Síria.
Sputnik

"A declaração de Vladimir Putin durante seu encontro com Bashar Assad, sobre a necessidade da retirada dos contingentes estrangeiros da Síria, arruína os sonhos dos agressores, que contam com a tentativa de realizar seus objetivos na região através de mercenários criminosos", disse à Sputnik Árabe Akram al Shalli, analista da Gestão Síria de Crise e Guerras Preventivas.

"Nas mãos do exército sírio há oficiais dos serviços de inteligência dos EUA, Grã-Bretanha, países árabes e Israel. Por exemplo, só o número de militares franceses de diversos escalões é de 300 pessoas. Notamos tentativas de exercer pressão sobre o governo sírio, inclusive para libertar os militares estrangeiros presos. Mas esses sonhos não p…

Vice-ministro das Relações Exteriores do Irã: O acordo nuclear precisa de garantias firmes a ser mantido

O vice-ministro das Relações Exteriores do Irã disse que preservar o acordo nuclear só é possível através de garantias firmes de outros signatários do acordo sobre os benefícios do Irã e do compensação das perdas causadas pela retirada dos EUA.


Pars Today

Abbas Araqchi fez as declarações em uma reunião com seu colega russo, Sergei Ryabkov, em Teerã, na quinta-feira.


Vice-ministro das Relações Exteriores do Irã: O acordo nuclear precisa de garantias firmes a ser mantido

As conversas aconteceram dois dias depois que o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, retirou Washington do acordo nuclear com o Irã.

Os últimos desenvolvimentos no status do acordo, conhecido como Plano de Ação Compreensivo Conjunto (JCPOA), e as formas de preservá-lo sem os EUA foram os principais temas da reunião.

"O Irã continuará a conversar com todos os partidos europeus, russos e chineses para explorar formas de manter o acordo vivo", disse Araqchi.

As autoridades russas na reunião disseram que seu país continuará comprometido com o acordo e continuará sua cooperação com os outros signatários para salvar o acordo.

O acordo nuclear foi assinado pelo Irã e as principais potências mundiais em 2015. Segundo o acordo, o Irã concordou em frear seu programa nuclear em troca de sanções econômicas.

Os outros signatários do acordo - Reino Unido, França, Rússia, China e Alemanha - disseram que continuarão a aplicar o acordo.

Postar um comentário