Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Putin ameaça retaliar se EUA instalarem mísseis na Europa

Em seu discurso sobre o estado da nação, presidente russo faz ataques a Washington e promete apontar seu arsenal para os Estados Unidos e para o continente europeu se mísseis americanos atravessarem o Atlântico.
Deutsch Welle

O presidente da Rússia, Vladimir Putin, alertou nesta quarta-feira (20/02) que seu país responderá a um possível envio de mísseis americanos à Europa, fazendo com que não apenas os países que receberem esses armamentos se tornem alvos, mas também os Estados Unidos.


Em seu discurso anual sobre o estado da nação em Moscou, Putin elevou o tom ao comentar uma nova e potencial corrida armamentista. Ele afirmou que a reação russa a um possível envio seria rigorosa e que as autoridades em Washington – algumas das quais estariam obcecadas com o "excepcionalismo" americano – deveriam calcular os riscos antes de tomar qualquer medida.

"É o direito deles de pensar da forma que quiserem. Mas eles sabem fazer cálculos? Tenho certeza que sabem. Deixemos que eles cal…

Vietnã exige retirada de mísseis chineses do mar do Sul da China

Relatos na mídia informaram que China havia implantado mísseis no mar do Sul da China, região estratégica e território disputado entre Pequim e os países do sudeste asiático.


Sputnik

Hanói, em comunicado oficial, solicitou a retirada dos equipamentos por Pequim, supostamente instalados no mar do Sul da China, informou o Ministério das Relações Exteriores do Vietnã.


Navios chineses nas águas do recife de Mischief no arquipélago disputado de Spartly no mar do Sul da China
Arquipélago Spratly © REUTERS / U.S. Navy/Handout

"O Vietnã pede que a China, como um grande país, demonstre sua responsabilidade em manter a paz e a estabilidade no Mar do Leste", disse a porta-voz do ministério, Le Thi Thu Hang, em um comunicado divulgado para comentar as atividades militares chinesas no mar do Sul da China.

"As atividades de militarização, incluindo a instalação de mísseis nas ilhas Spratly, são uma séria violação da soberania do Vietnã", continuou ela.

No início de maio, a emissora CNBC relatou, citando fontes na inteligência americana, que Pequim havia implantado mísseis antiaéreos de cruzeiro e sistemas de mísseis terra-ar em três dos seus postos militares nas Ilhas Spratly — o Fiery Cross Reef, Recife Subi Reef and Mischief. A implantação, se confirmada, poderia marcar a primeira instalação de mísseis chineses no mar do Sul da China.

A China possui disputas territoriais na região com as vizinhas Taiwan, Filipinas, Malásia, Brunei e Vietnã, e ainda não comentou as notícias sobre o suposto envio de mísseis para as Ilhas Spratly. Pequim observou, entretanto, que todas as suas instalações militares são puramente defensivas. Washington, por sua vez, se recusou a comentar os relatórios, observando que o Departamento de Defesa não "comenta questões de inteligência".

Comentários

Postagens mais visitadas