Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Especialista: exército sírio deteve 300 militares franceses de diversas patentes

O presidente Vladimir Putin, em conversa com o presidente sírio Bashar Assad, em Sochi, declarou que, devido ao sucesso da luta antiterrorista das forças sírias e ao início do processo político, as tropas estrangeiras deveriam se retirar do território da Síria.
Sputnik

"A declaração de Vladimir Putin durante seu encontro com Bashar Assad, sobre a necessidade da retirada dos contingentes estrangeiros da Síria, arruína os sonhos dos agressores, que contam com a tentativa de realizar seus objetivos na região através de mercenários criminosos", disse à Sputnik Árabe Akram al Shalli, analista da Gestão Síria de Crise e Guerras Preventivas.

"Nas mãos do exército sírio há oficiais dos serviços de inteligência dos EUA, Grã-Bretanha, países árabes e Israel. Por exemplo, só o número de militares franceses de diversos escalões é de 300 pessoas. Notamos tentativas de exercer pressão sobre o governo sírio, inclusive para libertar os militares estrangeiros presos. Mas esses sonhos não p…

Vietnã exige retirada de mísseis chineses do mar do Sul da China

Relatos na mídia informaram que China havia implantado mísseis no mar do Sul da China, região estratégica e território disputado entre Pequim e os países do sudeste asiático.


Sputnik

Hanói, em comunicado oficial, solicitou a retirada dos equipamentos por Pequim, supostamente instalados no mar do Sul da China, informou o Ministério das Relações Exteriores do Vietnã.


Navios chineses nas águas do recife de Mischief no arquipélago disputado de Spartly no mar do Sul da China
Arquipélago Spratly © REUTERS / U.S. Navy/Handout

"O Vietnã pede que a China, como um grande país, demonstre sua responsabilidade em manter a paz e a estabilidade no Mar do Leste", disse a porta-voz do ministério, Le Thi Thu Hang, em um comunicado divulgado para comentar as atividades militares chinesas no mar do Sul da China.

"As atividades de militarização, incluindo a instalação de mísseis nas ilhas Spratly, são uma séria violação da soberania do Vietnã", continuou ela.

No início de maio, a emissora CNBC relatou, citando fontes na inteligência americana, que Pequim havia implantado mísseis antiaéreos de cruzeiro e sistemas de mísseis terra-ar em três dos seus postos militares nas Ilhas Spratly — o Fiery Cross Reef, Recife Subi Reef and Mischief. A implantação, se confirmada, poderia marcar a primeira instalação de mísseis chineses no mar do Sul da China.

A China possui disputas territoriais na região com as vizinhas Taiwan, Filipinas, Malásia, Brunei e Vietnã, e ainda não comentou as notícias sobre o suposto envio de mísseis para as Ilhas Spratly. Pequim observou, entretanto, que todas as suas instalações militares são puramente defensivas. Washington, por sua vez, se recusou a comentar os relatórios, observando que o Departamento de Defesa não "comenta questões de inteligência".

Postar um comentário