Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Analista: entrega de dados de Israel sobre abate de Il-20 significa muito para Rússia

O comandante da Força Aérea Israelense, Amikam Norkin, forneceu ao Ministério da Defesa da Rússia dados sobre o incidente com o avião russo Il-20 na Síria. Israel demonstra que não pretende perder a cooperação estabelecida com a Rússia, disse o analista político Stanislav Tarasov durante uma entrevista ao serviço russo da Rádio Sputnik.
Sputnik

Além destas informações sobre o abate da aeronave, Israel também avisou sobre "as tentativas do Irã de fortalecer sua posição na Síria e entregar armas estratégicas ao Hezbollah". Os militares observaram que é necessário continuar coordenando as ações na Síria, ressaltando a importância de respeitar os interesses dos dois países.

O avião russo Il-20 foi abatido sobre o mar Mediterrâneo no dia 17 de setembro, a 35 quilômetros da costa síria, por um míssil do sistema antiaéreo S-200 da Síria, resultando na morte de 15 militares.

Ao mesmo tempo, quatro caças F-16 atacaram instalações sírias em Latakia. De acordo com o Ministério da Defesa da…

Almirante dos EUA: exercícios da OTAN na Noruega são um 'sinal' para a Rússia

Os exercícios antissubmarino da OTAN que começaram na segunda-feira (25) no norte da Noruega devem ser entendidos pela Rússia como um sinal de que Washington e Oslo estão fortalecendo a cooperação militar, declarou ao canal NRK o almirante John Richardson, comandante da Marinha dos EUA.


Sputnik

Este ano os exercícios anuais da Aliança Dynamic Mongoose estão sendo realizados perto da província norueguesa de Troms e prosseguirão até 6 de julho. Segundo os organizadores, nas manobras participam sete navios, três aeronaves de patrulha marítima e dois submarinos. Além da Noruega e dos EUA, militares da Dinamarca, Alemanha, Polônia, Holanda, Espanha e Turquia também integram as manobras.

Navios de guerra da OTAN.
Navios de guerra da OTAN © AP Photo / Gero Breloer

Segundo Richardson é normal que os EUA e Noruega desenvolvam a cooperação militar, mas isso deve ser um sinal para a Rússia.

"Eles devem considerar isso como um sinal de que estamos fortalecendo nossa parceria", disse o almirante.

Além disso, ele acrescentou que aumentou o interesse pelas regiões setentrionais, principalmente devido à mudança climática e aos problemas de segurança.

Como observou o ministro da Defesa da Noruega, Frank Bakke-Jensen, a situação de segurança na região levou à intensificação das ações da OTAN.

"Há cinco ou seis anos tudo estava tranquilo, mas agora não está mais. E isso não tem a ver apenas com a Rússia, a situação se tornou mais incerta", disse o ministro.

Postar um comentário

Postagens mais visitadas