Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Argentina concorda em construir bases norte-americanas em seu território

O presidente da Argentina, Mauricio Macri, aprovou a construção no país de várias bases militares dos EUA, informou no sábado (21) o portal mexicano Aristegui Noticias com referência a fontes informadas.
Sputnik

De acordo com o portal, trata-se de ao mínimo três bases militares a serem construídas nas províncias de Neuquén (onde fica a jazida de gás de xisto Vaca Muerta), Misiones e Tierra del Fuego, de onde se pode controlar a Antártida.

A sua criação deve ser financiada pelo Comando Sul dos EUA. Um dos principais adeptos da criação de bases seria a ministra da Segurança da Argentina, Patricia Bullrich.

Além disso, nota o portal mexicano, a ministra elogiou a chegada ao país de instrutores americanos que efetuam a preparação dos policiais argentinos antes da cúpula do G20 em novembro. Isso viola as atuais leis argentinas, porque é necessário obter a autorização do Congresso para tais ações, algo que não foi feito.

Assad diz que travar agora um diálogo com EUA seria 'perda de tempo'

Hoje (22), o presidente sírio Bashar Assad declarou que não espera mudanças na política exterior estadunidense em um futuro breve.


Sputnik

"Não acreditamos que a política dos EUA mude em um futuro breve. Isso [as negociações com Washington] é uma perda de tempo", disse o líder do país árabe em uma entrevista ao canal de TV russo NTV.

Presidente sírio Bashar Assad fala ao grupo de correspondentes belgas (foto de arquivo)
Bashar Assad em entrevista a jornalistas belgas © REUTERS / SANA/Handout

Além disso, Assad assegurou que por enquanto um seu encontro com o presidente dos EUA, Donald Trump, seria uma simples perda de tempo.

"O problema com os presidentes norte-americanos consiste em que eles são reféns de lobistas", disse ele respondendo à pergunta sobre a viabilidade de tal reunião e se ele estaria disposto a realizá-la.

"Eles [líderes norte-americanos] podem te dizer aquilo que você quer ouvir, mas fazem o contrário. Este é o problema. E aí vai piorando cada vez mais. Trump é um exemplo gritante disso. Por isso, falar com os norte-americanos agora, discutir algo com eles — não seve para nada, não haverá quaisquer resultados — é uma simples perda de tempo", destacou.

Ele adiantou, além disso, que não vê necessidade em negociar com os EUA apenas por eles serem um grande ator no palco internacional.

"Não planejamos falar com os norte-americanos simplesmente por eles serem os norte-americanos. Estamos dispostos a falar com quem quer que seja, com quem possamos alcançar um resultado", explicou.

Comunica-se que o fragmento da entrevista, que ainda não saiu no ar, foi divulgado nesta sexta-feira (22) pela assessoria de imprensa do presidente no seu canal oficial do Telegram.

Postar um comentário

Postagens mais visitadas