Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Análise: Brasil poderia se tornar 'vigilante' dos EUA na América Latina

O presidente norte-americano, Donald Trump, referiu a possibilidade de entrada do Brasil na OTAN. O analista russo Pavel Feldman avaliou a possibilidade de entrada do Brasil na aliança, bem como que papel poderia desempenhar o Brasil no conflito na Venezuela.
Sputnik

Durante a visita oficial do presidente do Brasil Jair Bolsonaro aos EUA, foram discutidos os assuntos internacionais mais importantes, entre eles a cooperação bilateral entre os EUA e o Brasil e a situação na Venezuela.


Uma das declarações mais sensacionais foi a possibilidade de entrada do Brasil na OTAN, referida pelo presidente dos EUA Donald Trump.

O vice-diretor do Instituto de Estudos Estratégicos e Prognósticos da Universidade Russa da Amizade dos Povos, Pavel Feldman, revelou em entrevista ao serviço russo da Rádio Sputnik que os EUA são apenas um dos países da OTAN, há outros países cuja opinião deveria ser levada em conta nesse assunto.

Segundo ele, se o Brasil aderir à OTAN ele vai desempenhar o papel de vigilante d…

Assad diz que travar agora um diálogo com EUA seria 'perda de tempo'

Hoje (22), o presidente sírio Bashar Assad declarou que não espera mudanças na política exterior estadunidense em um futuro breve.


Sputnik

"Não acreditamos que a política dos EUA mude em um futuro breve. Isso [as negociações com Washington] é uma perda de tempo", disse o líder do país árabe em uma entrevista ao canal de TV russo NTV.

Presidente sírio Bashar Assad fala ao grupo de correspondentes belgas (foto de arquivo)
Bashar Assad em entrevista a jornalistas belgas © REUTERS / SANA/Handout

Além disso, Assad assegurou que por enquanto um seu encontro com o presidente dos EUA, Donald Trump, seria uma simples perda de tempo.

"O problema com os presidentes norte-americanos consiste em que eles são reféns de lobistas", disse ele respondendo à pergunta sobre a viabilidade de tal reunião e se ele estaria disposto a realizá-la.

"Eles [líderes norte-americanos] podem te dizer aquilo que você quer ouvir, mas fazem o contrário. Este é o problema. E aí vai piorando cada vez mais. Trump é um exemplo gritante disso. Por isso, falar com os norte-americanos agora, discutir algo com eles — não seve para nada, não haverá quaisquer resultados — é uma simples perda de tempo", destacou.

Ele adiantou, além disso, que não vê necessidade em negociar com os EUA apenas por eles serem um grande ator no palco internacional.

"Não planejamos falar com os norte-americanos simplesmente por eles serem os norte-americanos. Estamos dispostos a falar com quem quer que seja, com quem possamos alcançar um resultado", explicou.

Comunica-se que o fragmento da entrevista, que ainda não saiu no ar, foi divulgado nesta sexta-feira (22) pela assessoria de imprensa do presidente no seu canal oficial do Telegram.

Comentários

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas