Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Irã ameaça romper limite de reservas de urânio; entenda o que país pode fazer se sair de acordo nuclear

Sem regulação, país pode adotar equipamentos mais modernos e rápidos e ampliar volume de enriquecimento de material que pode ser usado em armas nucleares. Acordo foi firmado em 2015 entre Irã e mais seis países, mas Trump retirou EUA em maio de 2018.
Associated Press

O Irã anunciou que irá exceder o limite de reservas de urânio determinado pelo acordo nuclear de 2015, ampliando as tensões no Oriente Médio.

O prazo de 27 de junho dado por Teerã vem antes de outra data limite, 7 de julho, para que a Europa apresente melhores termos para que o país permaneça no acordo. Se essa segunda data passar sem nenhuma ação, o presidente iraniano Hassan Rouhani diz que a república islâmica irá provavelmente retomar o alto enriquecimento de urânio.

Veja a seguir em que situação está o programa nuclear do Irã atualmente:

O acordo nuclear

O Irã fechou um acordo nuclear em 2015 com Estados Unidos, França, Alemanha, Reino Unido, Rússia e China. O acordo, formalmente conhecido como Plano de Ação Conjunto Abran…

Blindado do Brasil é transformado em 'vulcão de fogo' por militares iraquianos

Durante o governo de Saddam Hussein, o Iraque era um dos maiores importadores de armamento brasileiro. Para combater o Irã, os iraquianos compravam sistemas de lançadores múltiplos Astros II, aviões de treinamento militar EMB-312 Tucano, bem como VBTP EE-11 Urutu.


Sputnik

Contudo, a estrela dos armamentos obtidos pelo Iraque do país latino-americano era o EE-9 Cascavel, apontou a revista on-line Russkoe Oruzhie. Ao todo, o Iraque comprou 250 unidades destes veículos blindados. Somente o exército brasileiro (415) e o líbio (380) tinham em seu dispor um número maior dos mesmos.

EE-9 Cascavel iraquiano | Reprodução

Diferente da maioria dos veículos blindados que se baseiam sobre lagartas, o Cascavel se move sobre 6 rodas. O veículo é capaz de alcançar uma velocidade de até 100 km/h e tem uma autonomia de mil quilômetros.

Suas funções principais são reconhecimento e apoio de fogo. Para estes objetivos, o veículo está dotado de um canhão de 90 mm e de duas metralhadoras de 7,62 e 12,7 mm respetivamente.

O blindado foi ativamente usado durante os anos da guerra entre o Iraque e o Irã e também participou da incursão em Kuwait em 2003. O Cascavel continua permanecendo em serviço operacional do Iraque, mas passou por certas modificações.

Assim, devido à falta de projetis, seu canhão foi substituído por um "tubo-lançador" para projetis reativos de 107 mm de produção chinesa. Por isso, foi necessário trocar a torre para que fosse possível operar o novo "canhão".

​De acordo com a edição, estas modificações podem parecer rudimentares, contudo, durante o lançamento desses projetis o Cascavel se converte em um autêntico dragão ígneo.

Comentários

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas