Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

EUA vão suspender Tratado INF se Rússia não cumprir acordo, diz vice-secretário de Estado

Os EUA vão suspender suas obrigações no Tratado INF, que trata a respeito armas nucleares de médio alcance, no dia 2 de fevereiro se a Rússia não apresentar provas de que está cumprindo o acordo, disse o vice-secretário de Estado.
Sputnik

Em outubro, o presidente dos EUA anunciou que seu país abandonaria o Tratado INF, assinado pelos Estados Unidos e pela União Soviética em 1987.


Trump argumentou que Moscou estava desenvolvendo mísseis que violam esse pacto.

Em 4 de dezembro, o secretário de Estado dos EUA, Mike Pompeo, disse que Washington suspenderia sua adesão ao INF no prazo de 60 dias se a Rússia não voltasse a cumprir suas obrigações.

No entanto, a Rússia nega categoricamente todas as acusações. O líder russo, Vladimir Putin, declarou que Moscou se opõe à violação do Tratado INF, mas responderá se isso acontecer.

Coalizão árabe intercepta barcos de houthis com armamento no mar Vermelho

A coalizão árabe que luta contra os houthis no Iêmen, hoje (30) teria prevenido um ataque com o uso de embarcações pesqueiras no mar Vermelho, comunicou o diário Saudi Gazette.


Sputnik

Na sua conta no Twitter, o jornal precisou que as forças da coalizão interceptaram barcos inimigos com mísseis e granadas propulsados por foguetes.

Barco no porto iemenita de Al-Hudaida
© REUTERS / Abduljabbar Zeyad

Seis embarcações haviam atracado para descarregar no porto de Al-Hudayda, e mais oito estavam esperando para entrar.

O Iêmen tem vivido desde 2014 um conflito armado entre os partidários do presidente Abd Rabbuh Mansur Hadi e os rebeldes houthis do movimento Ansar Allah.

Em março de 2015, uma coalizão encabeçada pela Arábia Saudita, integrada maioritariamente por países do golfo Pérsico, passou a atuar do lado do governo legítimo iemenita.

Desde meados de junho, a coalizão árabe continua uma operação que visa expulsar os rebeldes de Al-Hudaida.

Cerca de 70% das importações, incluindo bens comerciais e humanitários, entram no Iêmen através de Al-Hudaida e de outro porto, Al-Salif, situado mais ao norte.

Postar um comentário

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas