Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Argentina concorda em construir bases norte-americanas em seu território

O presidente da Argentina, Mauricio Macri, aprovou a construção no país de várias bases militares dos EUA, informou no sábado (21) o portal mexicano Aristegui Noticias com referência a fontes informadas.
Sputnik

De acordo com o portal, trata-se de ao mínimo três bases militares a serem construídas nas províncias de Neuquén (onde fica a jazida de gás de xisto Vaca Muerta), Misiones e Tierra del Fuego, de onde se pode controlar a Antártida.

A sua criação deve ser financiada pelo Comando Sul dos EUA. Um dos principais adeptos da criação de bases seria a ministra da Segurança da Argentina, Patricia Bullrich.

Além disso, nota o portal mexicano, a ministra elogiou a chegada ao país de instrutores americanos que efetuam a preparação dos policiais argentinos antes da cúpula do G20 em novembro. Isso viola as atuais leis argentinas, porque é necessário obter a autorização do Congresso para tais ações, algo que não foi feito.

Competição eterna: especialista comenta planos dos EUA de combater S-400 russos

O general norte-americano, James Holmes, revelou os planos dos EUA de combater o sistema russo de defesa antiaérea S-400. Em entrevista ao serviço russo da Rádio Sputnik, o analista político-militar Aleksei Podberezkin chamou a situação de competição entre "escudo e espada".


Sputnik

Washington pretende juntar os esforços da Força Aérea e do Exército para encontrar um meio de enfrentar o sistema russo de defesa antiaérea S-400. Eis a declaração do general James Holmes, chefe do Comando de Combate Aéreo.

Os sistemas S-400
S-400 Triumph © Sputnik / Alexander Vilf

Para ele, os militares norte-americanos se preocupam com o alcance dos mísseis S-400 que, em comparação com o do sistema S-300, é muito maior.

Em entrevista ao serviço russo da Rádio Sputnik, o analista político-militar Aleksei Podberezkin comentou a declaração do general norte-americano.

"Não há nada de novo nos planos dos EUA. Nesse caso são desenvolvidos meios de ataque — de aviação e de mísseis, mas também muito rapidamente são aperfeiçoados os meios de defesa, tais como a antiaérea e antimíssil. Os mísseis S-400 é um meio de defesa. Muito moderno e avançado, mas de defesa: atacar com ajuda dos S-400 seria impossível, pois eles só conseguem se defender. É claro que terão que aperfeiçoar os sistemas de defesas antiaérea e antimíssil por serem aperfeiçoados os meios de ataque. Os mísseis de posicionamento de aviação, marítimo e terrestre — tanto de cruzeiro como balísticos, que agora estão sendo produzidos nos EUA, evoluem-se muito rapidamente, aumentando alcance, reduzindo superfície reflexiva da última modificação, dificultando detecção e voando muito mais baixo. Por isso a competição entre sistemas de defesa e de ataque, assim como escudo e martelo, sempre houve e nunca vai parar", concluiu.

Postar um comentário

Postagens mais visitadas