Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Super Tucano em teste pela Força Aérea dos EUA sofre acidente

Queda sem causa ainda definida é má notícia para a fabricante brasileira, que disputa concorrência com americanos
Igor Gielow | Folha de S.Paulo

Um turboélice A-29 Super Tucano, fabricado pela Embraer, caiu durante um exercício de ataque leve conduzido pela Força Aérea dos EUA em um campo de provas do Novo México, na sexta (22).

Dois tripulantes conseguiram se ejetar. Segundo comunicado da base de Holloman, um dele se feriu levemente e foi medicado, enquanto não há detalhes do estado do segundo. A causa do acidente não foi divulgada.

O avião participa da fase final da competição para fornecimento de aviões leves para missões de ataque a solo e reconhecimento. Inicialmente, os EUA querem adquirir 15 unidades, para depois expandir a até 120. Elas servirão para substituir o famoso A-10 Warthog (Javali, em inglês), um modelos subsônico a jato fortemente armado e blindado que opera desde 1977.

Os americanos estão procurando opções mais econômicas para a missão. Enquanto um A-10 tem sua hora-voo…

Conselho de Segurança elege cinco novos membros para biênio 2019-2020

Em rodada única de votação nesta sexta-feira (8), a Assembleia Geral da ONU elegeu cinco novos membros não permanentes do Conselho de Segurança, que terão mandatos de dois anos no organismo que estabelece o papel das Nações Unidas para a agenda de paz e segurança global.


ONU

Alemanha, Indonésia, África do Sul, República Dominicana e Bélgica assumirão seus assentos em 1º de janeiro de 2019. Esses países substituirão Bolívia, Etiópia, Cazaquistão, Holanda e Suécia, que ocupam os assentos até o fim deste ano.

Secretário-geral da ONU, António Guterres, fala durante reunião de emergência do Conselho de Segurança. Foto: ONU/Manuel Elias
Secretário-geral da ONU, António Guterres, fala durante reunião de emergência do Conselho de Segurança. Foto: ONU/Manuel Elias

De acordo com a Carta da ONU, o Conselho de Segurança tem a responsabilidade primária pela paz e segurança internacionais, sendo que todos os Estados-membros da ONU precisam seguir suas decisões.

O Conselho de 15 membros tem dez assentos não permanentes, alocados de acordo com padrão de rotação estabelecido pela Assembleia Geral em 1963 para garantir representação regional justa: cinco países africanos, asiáticos e do Pacífico; um da Europa Oriental; dois da América Latina; dois do Grupo Europa Ocidental e Outros (WEOG).

Bélgica e Alemanha; República Dominicana e África do Sul concorreram sem oposição de seus respectivos grupos regionais, enquanto a Indonésia garantiu seu lugar após um segundo turno com as Maldivas para o assento do Grupo Ásia-Pacífico.

Esta será a primeira vez que a República Dominicana ocupará um assento no Conselho de Segurança, enquanto os demais quatro países já serviram ao órgão das Nações Unidas.

Os outros cinco membros do Conselho — que ocupam os assentos permanentes — são China, França, Rússia, Reino Unido e Estados Unidos.

Postar um comentário

Postagens mais visitadas