Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Pentágono nega que avião russo tenha 'expulsado' bombardeiro americano do Báltico

O Pentágono não concorda que o bombardeiro estratégico norte-americano B-52H tenha sido expulso por um caça russo Su-27 sobre o mar Báltico, comunicou à Sputnik o representante da entidade militar americana Eric Pahon.
Sputnik

"O avião da Força Aérea dos EUA B-52H realizava operações rotineiras no espaço aéreo internacional segundo o princípio da liberdade de navegação e de voo. Em 20 de março, o B-52H teve um encontro ordinário com um Su-27 russo que efetuava operações sobre o mar Báltico", esclareceu o porta-voz do Pentágono.

Pahon acrescentou que o Su-27 não expulsou o B-52H, que conseguiu completar a sua missão.

Na véspera, o Ministério da Defesa da Rússia publicou um vídeo de caças russos escoltando um bombardeiro estratégico americano Boeing B-52H sobre as águas neutras do mar Báltico. Segundo o comunicado, dois caças Su-27 levantaram voo para identificar e acompanhar a aeronave dos EUA.

De acordo com o Ministério, após o B-52H ter mudado de trajetória, distanciando-se da f…

Crimeia adverte Kiev das consequências de exercícios militares perto de sua fronteira

Exercícios militares perto da fronteira da Crimeia são como uma brincadeira infantil de soldadinhos e as autoridades ucranianas devem saber o momento de parar com isso, advertiu Grigory Ioffe, chefe da Câmara Pública da República da Crimeia.


Sputnik

Anteriormente, a Marinha da Ucrânia realizou treinamentos no território da região de Kherson, perto da fronteira com a península da Crimeia. Segundo a assessoria de imprensa, artilheiros treinaram a eliminação de alvos nas áreas de povoações "temporariamente ocupadas". 

Crimeia vista do ar
Crimeia © Sputnik / Vitaly Belousov

"Para eles é vital atrelar qualquer ação militar à política. E fazem isso de modo tosco e desajeitado. Às vezes, há impressão que altos escalões da Ucrânia simplesmente brincam de soldadinhos. Mas devemos lembrar que não são soldados de brinquedo, são pessoas", afirmou Ioffe.

Ele pediu para avisar a Kiev que, se eles forem longe demais com essa brincadeira, Moscou terá que "recorrer a outras ações e não será apenas uma brincadeira".

Ioffe acrescentou que a Rússia está fazendo de tudo para evitar que as más relações russo-ucranianas se tornem "quentes".

"A Ucrânia está fazendo exatamente o oposto, porque está tentando provocar a situação. Deus me livre que esses planos insanos da liderança ucraniana se tornem realidade", concluiu.

As relações entre Moscou e Kiev se deterioraram drasticamente depois do golpe na Ucrânia em 2014 e o retorno da Crimeia à Rússia.

A Crimeia se tornou território russo através de um referendo em que votaram a favor 96,77% dos eleitores da República e 95,6% dos moradores de Sevastopol.

A Ucrânia ainda considera a península como território ucraniano temporariamente ocupado. De acordo com Vladimir Putin, a questão da Crimeia está "completamente resolvida".

Comentários

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas