Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Radicais sírios estariam recebendo armamento dos EUA através da fronteira com Jordânia

Enquanto o exército sírio parece estar pronto para uma grande ofensiva na província de Daraa, os grupos radicais que operam na região estariam recebendo grandes remessas de material bélico "Made in USA".
Sputnik

Os grupos militantes que atuam no sul da Síria receberam uma grande quantidade de armas e munições fabricadas nos EUA, incluindo mísseis antitanque TOW, informou a agência de notícias FARS.

De acordo com a FARS, o armamento foi entregue através da fronteira com a Jordânia no âmbito de um novo plano dos EUA para assegurar mais apoio a estes grupos na Síria.

A agência informou também que os grupos militantes na província de Daraa começaram a se preparar para impedir a ofensiva do exército sírio.

No início deste mês, o exército sírio intensificou as ações no sudoeste do país, controlado por radicais, perto da fronteira com a Jordânia e as Colinas de Golã, ocupadas por Israel.

O Ministério da Defesa da Rússia acrescentou que as forças do governo sírio, apoiadas por um grande a…

Damasco: Washington deve retirar suas tropas do Sul da Síria

O vice-primeiro-ministro e ministro das Relações Exteriores sírio, Walid Mualem, exigiu que Washington retire suas forças militares da base militar norte-americana em Al-Tanf. O funcionário de alto escalão descartou a possibilidade de negociar qualquer acordo de separação de forças no Sul da Síria antes da retirada das tropas dos EUA.


Sputnik

Washington deve deixar a base militar em Al Tanf, afirmou Mualem durante uma coletiva de imprensa em Damasco.

Soldado norte-americano em Manbij, norte da Síria, 4 de abril de 2018
Tropa dos EUA na Síria © AP Photo / Hussein Malla

"Quando os EUA retirarem suas tropas, negociaremos um acordo de segurança no Sul da Síria", disse o ministro.

Segundo o chanceler sírio, no momento Damasco não está negociando acordos quanto à situação no Sul do país. Mualem desmentiu assim a informação sobre um alegado acordo de separação de forças na área, veiculada na mídia israelense.

"Enquanto os norte-americanos estiverem presentes em Al-Tanf, não confiem nessas declarações", assinalou.

Além disso, o vice-primeiro ministro pediu o fim da presença militar estrangeira na cidade de Al Raqa, ocupada pelas Forças Democráticas da Síria (FDS), para poder iniciar negociações diretas entre o governo sírio e os combatentes curdos e árabes.

As informações sobre a retomada do controle sobre o Sul da Síria por parte de Damasco começaram a circular no final de maio. A área tem uma forte presença de militares dos EUA, o que dificulta as operações militares do governo do país.

Em Al-Tanf está situada uma das bases militares dos EUA, instalada em abril de 2017, apesar das objeções do governo sírio, a fim de "combater os terroristas".

Postar um comentário

Postagens mais visitadas