Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Militares juntam-se à polícia em protesto dos "coletes amarelos". Há 31 detidos

Os militares da operação antiterrorista "Sentinela" foram mobilizados para proteger as principais instituições francesas. Ao final da manhã, os coletes amarelos eram ainda em pequeno número na capital e quase invisíveis entre a população.
Diário de Notícias

As forças armadas francesas juntaram-se à polícia, este sábado, em Paris, para enfrentar o 19º fim de semana consecutivo de protestos dos coletes amarelos contra o governo do presidente Emmanuel Macron. Ao final da manhã, com os locais habituais de manifestação interditos e o reforço militar junto às principais instituições francesas, os "coletes amarelos" passavam quase despercebidos entre turistas e parisienses.

Segundo a Reuters, o governo francês decidiu mobilizar os militares da operação antiterrorista "Sentinela", depois de ter proibido os manifestantes de se reunirem nos Campos Elísios, onde no último fim de semana dezenas de lojas foram destruídas e algumas completamente pilhadas.

Além da presença …

Desamparados? OTAN diz que não ajudará Israel caso Irã ataque

O secretário-geral da OTAN, Jens Stoltenberg disse em entrevista à revista alemã Spiegel que a organização não fornecerá ajuda para Israel em caso de um possível ataque do Irã.


Sputnik

Stoltenberg afirmou na entrevista que Israel é parceiro da OTAN, mas sabendo que não é membro da aliança, o Artigo 5, que dita sobre obrigações mútuas de proteção, não é aplicável.

O secretário-geral da OTAN, Jens Stoltenberg, em uma coletiva de imprensa após uma reunião do Conselho do Atlântico Norte (NAC) na sessão dos Ministros da Defesa na sede da OTAN em Bruxelas, Bélgica.
Jens Stoltenberg © REUTERS / Eric Vidal

O chefe da OTAN ressaltou que a aliança nunca tomou partido no processo de paz do Médio Oriente e não era tarefa da OTAN.

As relações entre Israel e Irã estão tensas devido às acusações de Tel-Aviv de que Teerã não teria reduzido seu programa nuclear. Além disso, o estado israelense também critica a suposta retórica hostil do Irã em apoio ao governo sírio e ao movimento Hezbollah libanês, que já entrou em confronto contra Israel.

Em 10 de Maio, a Força Aérea israelense atingiu dezenas de alvos iranianos na Síria em retaliação a um ataque das forças iranianas, que supostamente teriam disparado 20 foguetes contra posições das Forças de Defesa de Israel nas nas Colinas de Golã, área sob administração israelense.

Comentários

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas