Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Super Tucano em teste pela Força Aérea dos EUA sofre acidente

Queda sem causa ainda definida é má notícia para a fabricante brasileira, que disputa concorrência com americanos
Igor Gielow | Folha de S.Paulo

Um turboélice A-29 Super Tucano, fabricado pela Embraer, caiu durante um exercício de ataque leve conduzido pela Força Aérea dos EUA em um campo de provas do Novo México, na sexta (22).

Dois tripulantes conseguiram se ejetar. Segundo comunicado da base de Holloman, um dele se feriu levemente e foi medicado, enquanto não há detalhes do estado do segundo. A causa do acidente não foi divulgada.

O avião participa da fase final da competição para fornecimento de aviões leves para missões de ataque a solo e reconhecimento. Inicialmente, os EUA querem adquirir 15 unidades, para depois expandir a até 120. Elas servirão para substituir o famoso A-10 Warthog (Javali, em inglês), um modelos subsônico a jato fortemente armado e blindado que opera desde 1977.

Os americanos estão procurando opções mais econômicas para a missão. Enquanto um A-10 tem sua hora-voo…

Esconde-esconde: lançadores de mísseis chineses ressurgem na ilha disputada

Pequim tem reforçado sua presença na região do mar do Sul da China, implantando equipamento militar e sistemas de mísseis nas ilhas disputadas em meio à intensificação das tensões com os EUA, que insistem em que as águas devem permanecer internacionais, permitindo a liberdade de navegação na zona.


Sputnik

Os sistemas de mísseis chineses voltaram a ser instalados na ilha disputada de Woody no mar do Sul da China após um breve desaparecimento, informou o canal CNN, citando informações obtidas pela empresa ImageSat International (ISI), que forneceu ao canal imagens de satélite que comprovam a alegação. As imagens datadas de 8 de junho mostram que os sistemas de mísseis da China foram novamente implantados no litoral da ilha, enquanto as fotos de 3 de junho não mostravam sinais deles.


A remoção misteriosa dos sistemas podia ter estado relacionada aos "efeitos corrosivos do sal e da umidade nas ilhas", fazendo com que uma manutenção regular seja necessária, segundo Timothy Heath, analista sênior de defesa do "think tank" RAND, citado pela mídia.

A soberania sobre as ilhas do mar do Sul da China é disputada por vários países da região, incluindo a China, que tem posicionado no território de várias delas seus navios de guerra, jatos e sistemas de mísseis, especialmente no que se refere às ilhas Paracel (a ilha Woody é a maior delas). Pequim afirma que todo o equipamento militar posicionado nas ilhas desempenha um papel puramente defensivo.

Os EUA acreditam que as águas do mar do Sul da China devem permanecer abertas a todos. O país envia regularmente seus navios de guerra para realizar Operações de Liberdade de Navegação (FONOP). Por sua vez, Pequim vem criticando essas atividades, qualificando-as como provocações e pedindo para Washington cessar essas operações.

Postar um comentário

Postagens mais visitadas