Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Os mísseis russos que se tornaram alvo de disputa entre EUA e Turquia

A Turquia, dona do segundo maior Exército entre os 29 países que compõem a Otan (Organização do Tratado do Atlântico Norte), está prestes a adquirir mísseis antiaéreos S-400.
BBC News Brasil

Os S-400 são os mísseis "terra-ar" mais avançados do mundo e se tornaram motivo de uma disputa entre Turquia e Estados Unidos que pode ameaçar a aliança militar das potências ocidentais.

Isso porque os S-400 são fabricados na Rússia, o principal rival da organização fundada em 1949 justamente para se opor à então União Soviética.

A insistência da Turquia em adquirir os mísseis russos irritou os Estados Unidos, que encaram a decisão como uma potencial ameaça para seus aviões de combate F-35, também em vias de serem comprados pelos turcos.
Troca de farpas

"Não ficaremos de braços cruzados enquanto os aliados da Otan compram armas dos nossos adversários", advertiu o vice-presidente dos EUA, Mike Pence, durante um encontro organizado há poucos dias em Washington para celebrar o aniversár…

Esconde-esconde: lançadores de mísseis chineses ressurgem na ilha disputada

Pequim tem reforçado sua presença na região do mar do Sul da China, implantando equipamento militar e sistemas de mísseis nas ilhas disputadas em meio à intensificação das tensões com os EUA, que insistem em que as águas devem permanecer internacionais, permitindo a liberdade de navegação na zona.


Sputnik

Os sistemas de mísseis chineses voltaram a ser instalados na ilha disputada de Woody no mar do Sul da China após um breve desaparecimento, informou o canal CNN, citando informações obtidas pela empresa ImageSat International (ISI), que forneceu ao canal imagens de satélite que comprovam a alegação. As imagens datadas de 8 de junho mostram que os sistemas de mísseis da China foram novamente implantados no litoral da ilha, enquanto as fotos de 3 de junho não mostravam sinais deles.


A remoção misteriosa dos sistemas podia ter estado relacionada aos "efeitos corrosivos do sal e da umidade nas ilhas", fazendo com que uma manutenção regular seja necessária, segundo Timothy Heath, analista sênior de defesa do "think tank" RAND, citado pela mídia.

A soberania sobre as ilhas do mar do Sul da China é disputada por vários países da região, incluindo a China, que tem posicionado no território de várias delas seus navios de guerra, jatos e sistemas de mísseis, especialmente no que se refere às ilhas Paracel (a ilha Woody é a maior delas). Pequim afirma que todo o equipamento militar posicionado nas ilhas desempenha um papel puramente defensivo.

Os EUA acreditam que as águas do mar do Sul da China devem permanecer abertas a todos. O país envia regularmente seus navios de guerra para realizar Operações de Liberdade de Navegação (FONOP). Por sua vez, Pequim vem criticando essas atividades, qualificando-as como provocações e pedindo para Washington cessar essas operações.

Comentários

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas