Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Militares juntam-se à polícia em protesto dos "coletes amarelos". Há 31 detidos

Os militares da operação antiterrorista "Sentinela" foram mobilizados para proteger as principais instituições francesas. Ao final da manhã, os coletes amarelos eram ainda em pequeno número na capital e quase invisíveis entre a população.
Diário de Notícias

As forças armadas francesas juntaram-se à polícia, este sábado, em Paris, para enfrentar o 19º fim de semana consecutivo de protestos dos coletes amarelos contra o governo do presidente Emmanuel Macron. Ao final da manhã, com os locais habituais de manifestação interditos e o reforço militar junto às principais instituições francesas, os "coletes amarelos" passavam quase despercebidos entre turistas e parisienses.

Segundo a Reuters, o governo francês decidiu mobilizar os militares da operação antiterrorista "Sentinela", depois de ter proibido os manifestantes de se reunirem nos Campos Elísios, onde no último fim de semana dezenas de lojas foram destruídas e algumas completamente pilhadas.

Além da presença …

EUA adotam projeto de orçamento de defesa que exclui Turquia do programa dos caças F-35

O Senado dos EUA adotou nesta segunda-feira (18) a versão do projeto de orçamento de defesa para 2019 que prevê a suspensão da participação da Turquia no programa de produção do caça F-35 de quinta geração. A exclusão está ligada às intenções turcas de comprar o sistema russo de mísseis de defesa aérea S-400.


Sputnik

"O secretário de Defesa apresentará aos comitês competentes do Congresso um plano para a remoção da participação da Turquia no programa do F-35, incluindo os seus aspectos industriais e militares", diz o projeto.

Caça norte-americano F-35
CC BY-SA 2.0 / mashleymorgan / Aircraft_Fighter_Jet_F-35

Além disso, o texto contém uma proibição da transferência do direito da Turquia aos caças F-35.

A razão para isso, entre outras coisas, é a intenção de Ancara de adquirir sistemas de mísseis antiaéreos russos S-400, bem como as tentativas de expandir as relações com a Rússia, que, segundo os legisladores dos EUA, prejudicam a segurança da OTAN.

Em dezembro de 2017, os representantes russos e turcos assinaram um contrato para o fornecimento de sistemas S-400. Ancara comprará duas baterias destes sistemas, que serão operados pelas tropas do país. As partes também pretendem realizar uma cooperação técnica e transferência de tecnologia durante o processo, para desenvolver a produção de armamentos do tipo na Turquia.

Os EUA e representantes da OTAN criticaram repetidamente Ancara por sua decisão. A Turquia, por sua vez, respondeu que tomará medidas de resposta contra Washington caso o fornecimento dos caças seja bloqueado, apontando para as aeronaves russas como provável alternativa.

Comentários

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas