Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Marinha da Argentina fala sobre localização do submarino ARA San Juan

Embarcação desaparecida há 1 ano foi localizada neste sábado a 907 metros de profundidade. Ainda não há previsão de início dos trabalhos de resgate. 'Não temos meios para resgatar o submarino', diz ministro.
Por G1

A Marinha da Argentina informou neste sábado (17) que o submarino ARA San Juan, que sumiu há 1 ano com 44 tripulantes, foi encontrado a 907 metros de profundidade em uma área de "visibilidade bastante reduzida", e que a embarcação sofreu uma "implosão" no fundo das águas do Oceano Atlântico.

Segundo Enrique Balbi, porta-voz da Marinha, a proa, a popa e a vela se desprenderam do submarino e estão localizadas em uma área de 80 a 100 metros. “Isso sugere que a implosão tenha ocorrido muito perto do fundo”, disse.

Segundo a Marinha, as imagens mostram que o casco do submarino permaneceu bastante intacto, apenas com algumas deformações, e que todas as outras partes se desprenderam. A implosão teria ocorrido em razão da pressão externa do mar ter superado …

EUA adotam projeto de orçamento de defesa que exclui Turquia do programa dos caças F-35

O Senado dos EUA adotou nesta segunda-feira (18) a versão do projeto de orçamento de defesa para 2019 que prevê a suspensão da participação da Turquia no programa de produção do caça F-35 de quinta geração. A exclusão está ligada às intenções turcas de comprar o sistema russo de mísseis de defesa aérea S-400.


Sputnik

"O secretário de Defesa apresentará aos comitês competentes do Congresso um plano para a remoção da participação da Turquia no programa do F-35, incluindo os seus aspectos industriais e militares", diz o projeto.

Caça norte-americano F-35
CC BY-SA 2.0 / mashleymorgan / Aircraft_Fighter_Jet_F-35

Além disso, o texto contém uma proibição da transferência do direito da Turquia aos caças F-35.

A razão para isso, entre outras coisas, é a intenção de Ancara de adquirir sistemas de mísseis antiaéreos russos S-400, bem como as tentativas de expandir as relações com a Rússia, que, segundo os legisladores dos EUA, prejudicam a segurança da OTAN.

Em dezembro de 2017, os representantes russos e turcos assinaram um contrato para o fornecimento de sistemas S-400. Ancara comprará duas baterias destes sistemas, que serão operados pelas tropas do país. As partes também pretendem realizar uma cooperação técnica e transferência de tecnologia durante o processo, para desenvolver a produção de armamentos do tipo na Turquia.

Os EUA e representantes da OTAN criticaram repetidamente Ancara por sua decisão. A Turquia, por sua vez, respondeu que tomará medidas de resposta contra Washington caso o fornecimento dos caças seja bloqueado, apontando para as aeronaves russas como provável alternativa.

Postar um comentário

Postagens mais visitadas