Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Área militar do governo brasileiro demonstra desconforto com suspensão de investigação do caso Queiroz

Integrantes da área militar do governo demostraram desconforto com o pedido de suspensão da investigação para apurar movimentações financeiras de Fabricio Queiroz consideradas "atípicas" pelo Conselho de Controle de Atividades Financeiras (Coaf).
Por Gerson Camarotti | G1

A avaliação de auxiliares do presidente Jair Bolsonaro é que essa decisão tomada pelo ministro Luiz Fux, do Supremo Tribunal Federal (STF), só faz prolongar o desgaste provocado pelo caso.

O ministro Luiz Fux atendeu pedido do deputado estadual e senador eleito Flavio Bolsonaro (PSL-RJ), de quem Queiroz foi assessor. O Coaf apontou movimentação de R$ 1,2 milhão em uma conta bancária de Queiroz durante um ano sem que houvesse esclarecimento.

Para esses auxiliares, foi uma surpresa a solicitação feita por Flávio Bolsonaro para suspender as investigações.

“Ainda não há uma explicação convincente. Enquanto isso não acontecer, o desgaste desse caso vai continuar. Já está demorando demais”, comentou ao blog um auxilia…

EUA estariam construindo base militar perto da fronteira entre Síria e Iraque?

Várias mídias informaram que os militares dos EUA estão construindo nas montanhas de Sinjar (província iraquiana de Mossul) uma nova base militar.


Sputnik

A primeira edição a comunicar sobre a suposta construção da base, Kurdistan 24, informou citando o vice-prefeito da área, Jalal Khalo, que "15 veículos militares dos EUA chegaram ao alto da montanha e se estabeleceram perto do pico de Mira".

Tropas dos EUA em muro construído em Sinjar | Reprodução

​Posteriormente, o prefeito da cidade de Sinjar, Mahma Khalil, declarou à agência turca Anadolu que os Estados Unidos estavam se preparando para instalar na montanha uma base militar de importância estratégica.

Enquanto isso, o general iraquiano Najim Jabouri desmentiu as informações sobre a construção da base.

"Os assessores dos EUA estão presentes em Mossul, Al-Qayyara e outras partes da região. Eles nos disseram para tomar medidas de precaução na área fronteiriça", assinalou.

O militar de alto escalão indicou também que as Forças do Iraque se encarregaram de defender a fronteira entre a Síria e o Iraque diante dos possíveis ataques do Daesh (organização terrorista proibida na Rússia e em vários outros países).

Najim Jabouri explicou que a assistência dos EUA na área é limitada a consultas militares.

A cidade de Sinjar, habitada predominante por curdos yazidis, foi conquistada pelo Daesh em agosto de 2014. Como resultado, milhares de pessoas foram mortas e entre cinco e sete mil mulheres tornaram-se escravas.

Em dezembro de 2015, os combatentes curdos libertaram Sinjar e criaram forças de autodefesa integradas por habitantes locais.

Postar um comentário

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas