Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Análise: Brasil poderia se tornar 'vigilante' dos EUA na América Latina

O presidente norte-americano, Donald Trump, referiu a possibilidade de entrada do Brasil na OTAN. O analista russo Pavel Feldman avaliou a possibilidade de entrada do Brasil na aliança, bem como que papel poderia desempenhar o Brasil no conflito na Venezuela.
Sputnik

Durante a visita oficial do presidente do Brasil Jair Bolsonaro aos EUA, foram discutidos os assuntos internacionais mais importantes, entre eles a cooperação bilateral entre os EUA e o Brasil e a situação na Venezuela.


Uma das declarações mais sensacionais foi a possibilidade de entrada do Brasil na OTAN, referida pelo presidente dos EUA Donald Trump.

O vice-diretor do Instituto de Estudos Estratégicos e Prognósticos da Universidade Russa da Amizade dos Povos, Pavel Feldman, revelou em entrevista ao serviço russo da Rádio Sputnik que os EUA são apenas um dos países da OTAN, há outros países cuja opinião deveria ser levada em conta nesse assunto.

Segundo ele, se o Brasil aderir à OTAN ele vai desempenhar o papel de vigilante d…

Ex-presidente da Ucrânia encontra maneira de 'recuperar' Donbass para o país

O 1º presidente da Ucrânia, Leonid Kravchuk, sugeriu como Kiev pode "recuperar" Donbass depois de terminar o conflito militar.


Sputnik

Ele ressaltou que "não há nada de ucraniano" em Donbass e, para que a região faça a parte da Ucrânia, as autoridades devem oferecer aos cidadãos uma "organização da vida" especial, diferente da das outras regiões do país.

Resultado de imagem para Leonid Kravchuk

"Eles [Donbass] têm uma filosofia de vida completamente diferente. Precisamos de esforços enormes para os recuperar", observou Kravchuk em entrevista à edição Obozrevatel.

O ex-presidente ucraniano enfatizou que a Donbass deve ser permitido exercer um "poder local com ênfase na autonomia" e devem ser feitas modificações na constituição. No entanto, ele propôs submeter essa questão a discussão pública.

Em abril de 2014, as autoridades ucranianas começaram uma operação militar contra as repúblicas autoproclamadas de Donetsk e Lugansk, que declararam independência depois do golpe de Estado na Ucrânia em fevereiro de 2014. Segundo os últimos dados da ONU, mais de dez mil pessoas já foram vítimas do conflito.

Comentários

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas