Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Trump diz que 'certamente' entraria em guerra com o Irã, mas 'não agora'

O presidente dos EUA, Donald Trump, afirmou que consideraria uma ação militar contra o Irã para impedir que a República Islâmica consiga armas nucleares. A briga entre Teerã e Washington aumentou depois que os EUA acusaram o Irã de atacar dois petroleiros.
Sputnik

"Eu certamente vou considerar as armas nucleares", disse Trump à revista Time na terça-feira, quando perguntado sobre o que poderia levá-lo a declarar guerra ao Irã. "E eu manteria o outro um ponto de interrogação".

A reportagem não especificou se o presidente elaborou o cenário de lançar um conflito armado de pleno direito com a República Islâmica sobre seu programa nuclear. Quando um repórter perguntou a Trump se ele estava considerando uma ação militar contra o Irã agora, ele respondeu: "Eu não diria isso. Eu não posso dizer isso".

Seus comentários foram feitos um dia depois de o Pentágono ter enviado 1.000 soldados extras para o Oriente Médio "para fins defensivos".

Os Estados Unidos cu…

Extremistas estariam preparando provocação contra Rússia na Síria

Moradores da província síria de Idlib comunicaram que os radicais da zona estão preparando uma provocação com a utilização de encenações, comunicou o Centro Russo de Reconciliação.


Sputnik

De acordo com as informações do centro, obtidas por comunicação telefônica, a provocação está sendo planejada por combatentes do grupo Frente Al-Nusra (proibido na Rússia e em vários outros países).

Consequências dos ataques aéreos na cidade síria de Idlib (foto de arquivo)
Idlib, Síria © REUTERS / Ammar Abdullah

Segundo relataram moradores locais, nesta sexta-feira (22), na província foram avistados operadores de uma agência de notícias do Oriente Médio.

"Junto com terroristas da Frente al-Nusta este grupo se envolveu em filmagem de encenações de evacuação de civis por combatentes […], bem como de 'recuperação' por terroristas de infraestruturas civis, alegadamente destruídas no resultado de ataques da aviação russa e síria", detalharam os militares russos.

Na qualidade de "provas", os radicais estariam planejando demonstrar casas, que na verdade foram destruídas durante os confrontos entre grupos terroristas.

Os moradores que comunicaram as informações se disseram estar receando que as encenações sejam amplamente difundidas na mídia ocidental, virando motivo para "novas acusações contra a Rússia", se lê no comunicado do centro russo.

Comentários

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas