Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Marinha da Argentina fala sobre localização do submarino ARA San Juan

Embarcação desaparecida há 1 ano foi localizada neste sábado a 907 metros de profundidade. Ainda não há previsão de início dos trabalhos de resgate. 'Não temos meios para resgatar o submarino', diz ministro.
Por G1

A Marinha da Argentina informou neste sábado (17) que o submarino ARA San Juan, que sumiu há 1 ano com 44 tripulantes, foi encontrado a 907 metros de profundidade em uma área de "visibilidade bastante reduzida", e que a embarcação sofreu uma "implosão" no fundo das águas do Oceano Atlântico.

Segundo Enrique Balbi, porta-voz da Marinha, a proa, a popa e a vela se desprenderam do submarino e estão localizadas em uma área de 80 a 100 metros. “Isso sugere que a implosão tenha ocorrido muito perto do fundo”, disse.

Segundo a Marinha, as imagens mostram que o casco do submarino permaneceu bastante intacto, apenas com algumas deformações, e que todas as outras partes se desprenderam. A implosão teria ocorrido em razão da pressão externa do mar ter superado …

Grande grupo do opositor Exército Livre da Síria passa para o lado de Assad

Um primeiro grande agrupamento de combatentes do Exército Livre da Síria – grupo armado ilegal e um dos principais grupos da oposição – passou para o lado do governo na zona de desescalada do Sul, informou o Centro Russo para a Reconciliação na Síria.


Sputnik

Após negociações, o líder dos combatentes afirmou que as povoações de Deir Dama, Ashiyah e parte da cidade de Jaddal passam voluntariamente para o controlo do governo.

Soldados da oposição do Exército Livre da Síria apoiados pela Turquia em um caminhão na fronteira com a Síria
Tropas do Exército Livre da Síria apoiados pela Turquia © AP Photo/ Lefteris Pitarakis

Ele também sublinhou que o agrupamento vai combater, juntamente com o exército sírio, o Daesh e a Frente al-Nusra (organizações terroristas proibida na Rússia).

Segundo informaram no centro russo, as primeiras unidades das forças governamentais sírias entraram nas povoações de Deir Dama e Ashiyah já ao fim da tarde de sexta-feira (22).

O que impede um acordo de paz

Comentando a situação atual no país árabe, o analista Vladimir Kozin sublinhou que as organizações terroristas fazem com que a oposição moderada do país combata entre si, impedindo assim o alcance da paz com as tropas governamentais.

No país há quatro grupos armados ilegais que estão em disputa contínua pela alteração das zonas de influência na zona de desescalada, explica o analista, destacando que os grupos Daesh e Frente al-Nusra, não tendo capacidade negocial, controlam, segundo Kozin, entre 40 e 50% da zona.

O analista opinou que outro grupo, Ahrar al-Sham, que controla cerca de 10% da zona de desescalada, poderá sob certas condições se juntar às tropas governamentais.

Postar um comentário

Postagens mais visitadas