Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Trump reconhece soberania de Israel sobre Colinas de Golã

Ao lado de Netanyahu, presidente dos EUA contradiz décadas de política externa e reconhece a soberania de Israel sobre o território, ocupado em 1967 e anexado em 1981. Síria vê ataque a sua integridade territorial.
Deutsch Welle

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, reconheceu formalmente nesta segunda-feira (25/03) a soberania de Israel sobre as Colinas de Golã, um território disputado com a Síria e que Israel anexou em 1981.

O governo do presidente sírio, Basahr al-Assad, respondeu de imediato e afirmou que a decisão é um ataque à soberania e à integridade territorial da Síria.

O decreto de reconhecimento foi assinado no início de um encontro com o primeiro-ministro de Israel, Benjamin Netanyahu, em Washington. Trump justificou a medida com as "ações agressivas" do Irã e de grupos "terroristas" contra Israel.

Netanyahu disse que se trata de um dia histórico e que Trump é o melhor amigo que Israel já teve.

Em Israel, o reconhecimento pode significar um forte i…

Irã apoia cessar-fogo no Afeganistão

Bahram Qassemi, o porta-voz do Ministério das Relações Exteriores do Irã, afirmou no sábado. que a República Islâmica do Irã apoia a trégua entre o governo do Afeganistão e os Talibãs.


Pars Today
"A República Islâmica do Irã apoia a decisão do governo afegão de estabelecer um cessar-fogo com os Talibãs”, disse Bahram Qassemi, porta-voz do Ministério das Relações Exteriores do Irã.

Irã apoia cessar-fogo no Afeganistão
Bahram Qassemi, o porta-voz do Ministério das Relações Exteriores do Irã | Reprodução

O diplomata iraniano fez as declarações depois que o presidente do Afeganistão, Ghani, ofereceu um cessar-fogo temporário com os Talibãs por ocasião da festa islâmica de Fitr, o feriado que marca o fim do mês sagrado do Ramadã. Os Talibãs seguiu a liderança do governo do Afeganistão e anunciou um cessar-fogo de três dias até o Eid AL-Fitr.

De acordo com Qassemi, a República Islâmica do Irã considera o movimento como um passo positivo em direção a acordos maiores que trariam paz e estabilidade permanentes para o Afeganistão.

Ele também expressou a disposição do Irã em ajudar e contribuir com qualquer medida liderada pelo governo afegão com o objetivo de promover a paz no país vizinho do Afeganistão.

Comentários

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas