Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Marinha da Argentina fala sobre localização do submarino ARA San Juan

Embarcação desaparecida há 1 ano foi localizada neste sábado a 907 metros de profundidade. Ainda não há previsão de início dos trabalhos de resgate. 'Não temos meios para resgatar o submarino', diz ministro.
Por G1

A Marinha da Argentina informou neste sábado (17) que o submarino ARA San Juan, que sumiu há 1 ano com 44 tripulantes, foi encontrado a 907 metros de profundidade em uma área de "visibilidade bastante reduzida", e que a embarcação sofreu uma "implosão" no fundo das águas do Oceano Atlântico.

Segundo Enrique Balbi, porta-voz da Marinha, a proa, a popa e a vela se desprenderam do submarino e estão localizadas em uma área de 80 a 100 metros. “Isso sugere que a implosão tenha ocorrido muito perto do fundo”, disse.

Segundo a Marinha, as imagens mostram que o casco do submarino permaneceu bastante intacto, apenas com algumas deformações, e que todas as outras partes se desprenderam. A implosão teria ocorrido em razão da pressão externa do mar ter superado …

Israel mata 4 palestinos em nova ação na fronteira com Gaza

Pelo menos quatro pessoas foram mortas e 620 feridas nesta sexta-feira (8) na ação das forças de Israel contra um novo protesto na fronteira do país com a faixa de Gaza, que desde março tem recebido manifestações de palestinos contra o Estado judaico.


Pars Today

Segundo as autoridades de Gaza, 120 vítimas foram atingidas por munição letal disparada pelos israelenses, incluindo um adolescente de 15 anos que morreu e um fotógrafo da AFP que, diz a agência de notícias, usava colete e capacete identificando-o como membro da imprensa.

Israel mata 4 palestinos em nova ação na fronteira com Gaza

A manifestação desta sexta coincidiu com o Dia de Jerusalém, data criada pelo Irã depois da Revolução Islâmica para lembrar a reivindicação histórica dos palestinos para ter a cidade como sua capital.

O protesto começou após a oração do meio-dia de sexta-feira, dia sagrado para os muçulmanos, como habitualmente ocorre nos últimos três meses. Cerca de 10 mil pessoas se dirigiram à fronteira, onde grupos atearam fogo em pneus, atiraram pedras e voaram pipas incendiárias contra as forças israelenses.

Postar um comentário

Postagens mais visitadas