Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Defesa russa: avião Il-20 foi derrubado por mísseis sírios S-200

De acordo com o ministério russo, o sistema de defesa aérea sírio tentava atacar um avião de Israel. No entanto, a tripulação israelense fez uma manobra especial para se proteger, e o míssil acabou atingindo acidentalmente o avião russo Il-20.
Sputnik

O avião Il-20 desapareceu dos radares em 17 de setembro, por volta das 23h do horário de Moscou, (17h em Brasília) durante o retorno planejado à base aérea de Hmeymim, acima do território do mar Mediterrâneo, a 35 quilômetros da costa da Síria, informou o comunicado do Ministério da Defesa da Rússia. O represente oficial da Defesa russa, Igor Konashenkov sublinhou que os aviões israelenses "propositalmente criaram uma situação perigosa para navios e aviões nessa região".

Na opinião dele, para evitar o ataque sírio, a tripulação israelense acabou tornando o Ilyushin-20 alvo de ataque.

"Ao tentarem proteger-se com ajuda do avião russo, os pilotos israelenses o puseram debaixo de fogo do sistema de defesa antiaérea da Síria"…

Japão compra sistema americano de defesa antimíssil mais avançado por bilhões de dólares

Em breve o Japão receberá um dos sistemas de defesa antimíssil mais avançados do mundo, com capacidade de neutralizar potenciais ameaças da China e da Coreia do Norte.


Sputnik

Segundo informam fontes do governo japonês, citadas pela Reuters, nos próximos dias, o Japão concretizará a aquisição dos sistemas de defesa antimíssil Aegis Ashore norte-americanos.

Sistema de defesa antimíssil estadunidense Aegis Ashore
Sistemas de defesa antimíssil Aegis Ashore | CC BY 2.0 / Agência de Defesa Antimíssil dos EUA / FTO-02-E1a-002

O acordo — que foi assinado ainda em 2017 — estipula a compra de duas unidades desse sistema, que devem entrar em serviço no exército japonês em 2023.

Portanto, até segunda-feira (2), Tóquio deve decidir que tipo de radar será instalado nos sistemas. O país deve escolher entre o SPY 6 — modelo fabricado pela empresa Raytheon e o Long Range Discrimination Radar (LRDR), desenvolvido pela empresa Lockheed Martin.

As autoridades militares japonesas estimam o custo da operação aproximadamente em US$ 2 bilhões (R$ 7,7 bilhões), mas o preço final pode dobrar se forem incluídos os radares de tecnologia avançada. Vale destacar que essa compra também poderia aliviar as tensões nas relações comerciais bilaterais, que aumentaram depois de Washington ter ameaçado introduzir tarifas contra o aço e os carros importados do Japão, destacaram as fontes japonesas.

Postar um comentário

Postagens mais visitadas