Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Por meio do Egito, Hamas pede a Israel que cesse fogo na Faixa de Gaza

O movimento Hamas pediu a Israel que cesse fogo por meio da mediação egípcia e prometeu interromper os confrontos na fronteira como parte do acordo, disse uma fonte política israelense à Sputnik.
Sputnik

"O Hamas teve um grande golpe ontem e o movimento pediu um cessar-fogo através do Egito, prometendo interromper o 'terror incendiário e nas cercas fronteiriças'", disse a fonte.

Segundo a mesma pessoa, Israel considera o Egito como fiador da implementação do cessar-fogo.

"Os egípcios são os garantidores nesta questão, mas em qualquer caso, o desenvolvimento da situação dependerá de ações reais. Se o Hamas violar o cessar-fogo, pagará um preço ainda maior", acrescentou a fonte.

Esses arranjos foram alcançados após bombardeios maciços das instalações do Hamas no enclave, que se seguiram ao assassinato de um soldado israelense na sexta-feira.

Este foi o segundo cessar-fogo entre Israel e o Hamas, coordenado pelo Egito nas últimas duas semanas. No último sábado, a Fo…

Kiev relata morte de 3 militares na zona de conflito em Donbass

O centro de imprensa da Operação de Forças Conjuntas da Ucrânia informou que 3 soldados ucranianos foram mortos e outros 3 ficaram feridos em 27 de junho por conta das violações do cessar-fogo em Donbass.


Sputnik

De acordo com o relatório, durante a quarta-feira (27), as forças de Donetsk e Lugansk lançaram 32 ataques contra as posições do exército ucraniano, usando quatro vezes armas pesadas, proibidas pelos acordos de Minsk.

Combatentes da autoproclamada República Popular de Donetsk
Combatentes da República Popular de Donetsk © Sputnik / Dan Levy

Desde abril de 2014, a Ucrânia realizou uma operação contra o leste de seu território, onde as repúblicas populares de Donetsk e Lugansk foram proclamadas em resposta à violenta mudança de governo que ocorreu em Kiev em fevereiro do mesmo ano.

Os acordos de Minsk, assinados em setembro de 2014 e fevereiro de 2015, lançaram as bases para uma solução política para o conflito, mas ainda não levaram ao da violência.

De acordo com os dados da ONU, o conflito no leste ucraniano já causou mais 10.300 mortos.

Postar um comentário

Postagens mais visitadas