Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Donetsk declara estar em prontidão de combate para se defender de suposta ofensiva de Kiev

Os destacamentos da autoproclamada República Popular de Donetsk (RPD) estão em prontidão de combate total e completamente equipados com todo o necessário para o caso de haver uma possível ofensiva das Forças Armadas da Ucrânia em Donbass, declarou aos jornalistas o vice-comandante da Milícia Popular da RPD, Eduard Basurin.
Sputnik

Anteriormente, Donetsk denunciou a preparação de um grande ataque por parte de Kiev no sul da região de Donetsk com uso de veículos blindados pesados, artilharia e lançadores múltiplos de foguetes.


Segundo dados da inteligência, a ofensiva foi programada para 14 de dezembro com o objetivo final de tomar sob controle a fronteira com a Rússia. O líder da RPD, Denis Pushilin, declarou por sua vez que as forças de Donetsk estavam prontas para repelir o ataque.

"Todas as unidades militares foram colocadas em prontidão de combate total. Desde o momento em que recebemos informação sobre a preparação de uma ofensiva em grande escala do lado ucraniano, os nossos des…

Mídia revela calcanhar de Aquiles norte-americano

Os EUA são vulneráveis perante ameaças externas por parte da Rússia, China e Coreia do Norte como nunca antes, escreve a revista The National Interest.


Sputnik

A edição cita um especialista norte-americano, de acordo com o qual os EUA não poderão responder a uma potencial agressão por parte destes países no caso de um conflito militar.

Exército dos EUA nos veículos blindados
Tropa dos EUA © AFP 2018 / ROMEO GACAD

Refira-se que a Coreia do Norte possui dezenas de ogivas nucleares. Durante o último ano o país também avançou na elaboração de tecnologias de instalação destas ogivas em vários tipos de mísseis balísticos intercontinentais.

De acordo com o especialista, Washington também não está protegido contra uma potencial ameaça proveniente de Moscou. Na sua avaliação, o arsenal nuclear russo supera significativamente o estadunidense. Na publicação se assinala que a Rússia planejou construir cidades e centros de comando subterrâneos no caso de um conflito nuclear. A partir destas instalações, as autoridades políticas e militares do país poderiam travar e, talvez, ganhar uma guerra contra os Estados Unidos.

O autor do artigo supõe que a Rússia pode ser capaz de derrubar a maioria das ogivas lançadas pelos EUA.

Além do mais, os EUA são vulneráveis perante a China. Nos túneis subterrâneos chineses podem ser posicionados centenas de mísseis balísticos móveis equipados com ogivas nucleares. E o seu número, conforme o autor, é maior do que norte-americano.

Para concluir, o autor ressalta que Washington nunca antes foi tão vulnerável perante ameaças externas. Na sua opinião, as autoridades norte-americanas têm que acelerar os ritmos de aumento do potencial nuclear do país e abandonar o START III (Tratado de Redução de Armas Estratégicas).

Postar um comentário

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas