Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Marinha da Argentina fala sobre localização do submarino ARA San Juan

Embarcação desaparecida há 1 ano foi localizada neste sábado a 907 metros de profundidade. Ainda não há previsão de início dos trabalhos de resgate. 'Não temos meios para resgatar o submarino', diz ministro.
Por G1

A Marinha da Argentina informou neste sábado (17) que o submarino ARA San Juan, que sumiu há 1 ano com 44 tripulantes, foi encontrado a 907 metros de profundidade em uma área de "visibilidade bastante reduzida", e que a embarcação sofreu uma "implosão" no fundo das águas do Oceano Atlântico.

Segundo Enrique Balbi, porta-voz da Marinha, a proa, a popa e a vela se desprenderam do submarino e estão localizadas em uma área de 80 a 100 metros. “Isso sugere que a implosão tenha ocorrido muito perto do fundo”, disse.

Segundo a Marinha, as imagens mostram que o casco do submarino permaneceu bastante intacto, apenas com algumas deformações, e que todas as outras partes se desprenderam. A implosão teria ocorrido em razão da pressão externa do mar ter superado …

Militares do Exército Brasileiro se qualificam no emprego de Estação de Armas Remotamente Controlada

Nos dias 12 e 13 de junho, por ocasião do Estágio de Qualificação Operacional de Comandante de Carro e do Treinamento Específico de Motorista da Viatura Blindada de Transporte de Pessoal Média de Rodas Guarani (VBTP-MR 6×6, Guarani), o 17º Regimento de Cavalaria Mecanizado (17º RC Mec) qualificou 46 integrantes de diversas organizações militares de Cavalaria do Comando Militar do Oeste para o tiro diurno e noturno do Reparo de Metralhadora Automatizado X (REMAX-CTEX) das viaturas.


Forças Terrestres

Amambai (MS) – As instruções foram ministradas por técnicos da empresa ARES e instrutores da Seção de Instrução de Blindados do Regimento.


O REMAX é uma estação de armas remotamente controlada com giro-estabilizado para metralhadoras “ponto 50” (12.7 mm) e 7,62 mm que foi desenvolvida a partir dos requisitos do Exército Brasileiro, por meio de uma parceria da ARES com o Centro Tecnológico do Exército, com tecnologia nacional.

Na ocasião, os instruendos realizaram tiros da metralhadora MAG calibre 7,62 mm e “ponto 50”, capacitando-os a operar o material que faz parte do Programa Estratégico Guarani, aumentando, assim, a capacidade operacional dos recursos humanos no contexto do Sistema Integrado de Monitoramento de Fronteiras (SISFRON), no combate aos crimes transfronteiriços, nas ações de garantia da lei e da ordem e de defesa externa.

FONTE: Agência Verde-Oliva/CCOMSEx

Postar um comentário

Postagens mais visitadas