Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Marinha do Brasil simula resgate de civis em área de conflito ou desastre natural (VÍDEO)

A Marinha do Brasil realizou entre os dias 6 e 14 de novembro a Operação Atlântico, na praia de Itaoca, no Espírito Santo. A simulação deste ano treinou os oficiais para casos em que houvesse resgate de civis em uma área de conflito armado ou que foram alvos de desastres naturais.
Sputnik

Era por volta de 5h40 do dia 10 de novembro, um sábado, ainda estava amanhecendo, quando o Almirante Paulo Martinho Zucaro, Comandante da Força de Fuzileiros da Esquadra, olhou e disse para a reportagem da Sputnik Brasil: "É guerra".


A declaração foi dada para explicar os motivos de se realizar um treinamento deste porte mesmo em condições extremamente desfavoráveis. A chuva era forte, as ondas na beira da praia atingiam 1,5 metros e os ventos chegaram a 20 km/h. O nível de dificuldade preocupava o alto comando, mas não foi um problema para os fuzileiros e marinheiros.

Antes do amanhecer, sete Carros Lagarta Anfíbios (CLAnf) chegaram à praia e deram início ao desembarque. Após eles chegarem foi…

Militares ucranianos teriam usado em Donbass sistema de reconhecimento dos EUA

Na região de Donbass os militares ucranianos testaram o sistema de reconhecimento Rembass-2, comunicou neste sábado (17) a Agência de Notícias de Donetsk, citando o chefe do serviço de imprensa das Forças Armadas da República Popular de Donetsk (DNR), Daniil Beznosov.


Sputnik

De acordo com ele, no dia 15 de junho, os militares ucranianos abriram fogo contra o povoado de Zaitsevo. Durante o ataque foram efetuados "testes do sistema de reconhecimento Rembass-2 entregue por representantes dos EUA", acrescentou Beznosov.

Instrutores americanos em Donbass
Militares dos EUA em Donbass © AP Photo / Aleksandr Shulman

Como resultado do ataque ucraniano ficou ferida uma moradora local nascida em 1937.

De acordo com a edição, o sistema Rembass-2 foi adotado ao serviço dos EUA no final da década de 90.

O sistema foi projetado para detectar objetivos se movendo de forma dissimulada, bem como para localizá-los. O sistema permite reconhecer uma figura humana a uma distância de até 75 metros, sendo capaz de reconhecer armamento e equipamento militar a uma distância de até 350 metros.

Anteriormente, o porta-voz da República Popular de Lugansk (LNR), Andrei Marochko, comunicou sobre a chegada de instrutores norte-americanos à linha de contato em Donbass para treinar militares ucranianos.

De acordo com dados da milícia, os instrutores chegaram à região para lecionar um curso de medicina militar e treinar franco-atiradores da 72ª brigada das Forças Armadas da Ucrânia.

Postar um comentário

Postagens mais visitadas