Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Super Tucano em teste pela Força Aérea dos EUA sofre acidente

Queda sem causa ainda definida é má notícia para a fabricante brasileira, que disputa concorrência com americanos
Igor Gielow | Folha de S.Paulo

Um turboélice A-29 Super Tucano, fabricado pela Embraer, caiu durante um exercício de ataque leve conduzido pela Força Aérea dos EUA em um campo de provas do Novo México, na sexta (22).

Dois tripulantes conseguiram se ejetar. Segundo comunicado da base de Holloman, um dele se feriu levemente e foi medicado, enquanto não há detalhes do estado do segundo. A causa do acidente não foi divulgada.

O avião participa da fase final da competição para fornecimento de aviões leves para missões de ataque a solo e reconhecimento. Inicialmente, os EUA querem adquirir 15 unidades, para depois expandir a até 120. Elas servirão para substituir o famoso A-10 Warthog (Javali, em inglês), um modelos subsônico a jato fortemente armado e blindado que opera desde 1977.

Os americanos estão procurando opções mais econômicas para a missão. Enquanto um A-10 tem sua hora-voo…

'Navio espião' russo no Canal da Mancha provoca alvoroço na Marinha britânica (VIDEO)

A passagem do navio russo de pesquisa oceanográfica Yantar pelo Canal da Mancha provocou uma forte reação da Marinha Real Britânica.


Sputnik

O Reino Unido enviou o destróier HMS Diamond e o helicóptero Wildcat para acompanhar a passagem do que foi rotulado como um "navio espião da Marinha russa" através do canal, segundo o comunicado divulgado em 1º de junho.


O Reino Unido enviou o destróier HMS Diamond e um helicóptero Wildcat para acompanhar a passagem do navio de pesquisa oceanográfica russo Yantar pelo Canal da Mancha | Royal Navy

A Marinha britânica afirmou que o navio russo "se aproximou da área de interesses do Reino Unido", sem mencionar qualquer atividade suspeita por parte da embarcação, e que seu destróier "continuará monitorando os movimentos e atividades do navio à medida que ele se move em direção ao norte".

A mídia britânica não demorou a ecoar, qualificando a embarcação russa como "navio espião".

No entanto, o Yantar é na verdade um navio de pesquisa oceanográfica que, embora pertença à Frota do Norte da Rússia, foi projetado para realizar investigações em águas profundas.

Segundo detalhou o comandante da Frota do Norte, almirante Nikolai Evmenov, ao longo de 11 meses, a embarcação estava levando a cabo investigações em diferentes partes dos oceanos, incluindo o Atlântico Sul, onde participou da busca do submarino argentino ARA San Juan.

De acordo com o oficial, a tripulação do navio, que já tinha efetuado um grande volume de trabalho no que se refere à exploração geológica e geofísica dos oceanos, realizou um estudo do fundo do mar daquela zona.

A passagem de navios militares russos pelo Canal da Mancha atrai sempre a atenção das autoridades britânicas. Em janeiro, Londres enviou a sua fragata HMS Westminster para escoltar quatro navios de guerra russos que passaram pela área, o que constituiu apenas um incidente de entre muitos outros do mesmo tipo.


Postar um comentário

Postagens mais visitadas