Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Vídeo mostra momento do encontro do submarino argentino Ara San Juan

Profissionais que operavam um dos veículos submarinos foram os primeiros a ver em tela as imagens da embarcação, que estava desaparecida desde 15 de novembro do ano passado. Submarino foi localizado a 907 metros de profundidade.
Por G1

Um vídeo divulgado neste domingo (18) mostra as primeiras imagens do submarino Ara San Juan, no momento em que profissionais da empresa Ocean Infinity o localizaram. O encontro foi anunciado pela Marinha da Argentina na madrugada de sábado.


No vídeo é possível ver quando a equipe que opera um dos veículos que fazia as buscas vê a embarcação pela primeira vez em uma região de cânions (espécie de rios submarinos), a 907 metros de profundidade, e a 600 km da cidade de Comodoro Rivadavia.

O Ara San Juan desapareceu em 15 de novembro de 2017, com 44 pessoas a bordo, e sofreu uma "implosão" no fundo das águas do Oceano Atlântico.

Segundo Enrique Balbi, porta-voz da Marinha, a proa, a popa e a vela se desprenderam do submarino e estão localizadas em uma á…

Netanyahu: Irã quer arsenal nuclear para destruir Israel

O premiê israelense, Benjamin Netanyahu, comentou a recente declaração de Teerã sobre o início do enriquecimento de urânio aumentado.


Sputnik

"Dois dias atrás, o aiatolá Ali Khamenei, líder supremo do Irã, disse que pretende destruir Israel. Ontem ele explicou como quer fazer isso – com enriquecimento de urânio ilimitado para criar um arsenal de bombas nucleares", afirmou o primeiro-ministro de Israel.

Resultado de imagem para Benjamin Netanyahu
Benjamin Netanyahu | Reprodução

Netanyahu também frisou que Israel não está surpreendido com os planos do Irã de reforçar suas capacidades de enriquecimento, prometendo que vai impedir que o país persa obtenha armas nucleares.

"Não estamos surpreendidos. Não permitiremos que o Irã obtenha armas nucleares", reforçou.

Segundo o diário Haaretz, o Irã disse à Agência Internacional de Energia Atômica (AIEA) que vai aumentar as capacidades do enriquecimento de urânio no âmbito dos limites estabelecidos pelo acordo de 2015.

Mais cedo hoje (5), o chefe da energia atômica do Irã, Ali Akbar Salehi, especificou que Teerã desenvolveu uma infraestrutura para produzir eletricidade na usina de Natanz, adicionando que o país notificou a ONU que iria instalar centrifugas lá para enriquecer urânio.

O líder supremo do Irã, aiatolá Ali Khamenei, prometeu em 4 de junho que o país vai manter o seu programa nuclear apesar da retirada dos EUA do acordo. O Irã disse que tem a opção de reiniciar o enriquecimento à escala industrial, agora que os EUA deixaram de ser parte do Plano de Ação Conjunto Global (JPCOA na sigla em inglês).

Postar um comentário

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas