Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Super Tucano em teste pela Força Aérea dos EUA sofre acidente

Queda sem causa ainda definida é má notícia para a fabricante brasileira, que disputa concorrência com americanos
Igor Gielow | Folha de S.Paulo

Um turboélice A-29 Super Tucano, fabricado pela Embraer, caiu durante um exercício de ataque leve conduzido pela Força Aérea dos EUA em um campo de provas do Novo México, na sexta (22).

Dois tripulantes conseguiram se ejetar. Segundo comunicado da base de Holloman, um dele se feriu levemente e foi medicado, enquanto não há detalhes do estado do segundo. A causa do acidente não foi divulgada.

O avião participa da fase final da competição para fornecimento de aviões leves para missões de ataque a solo e reconhecimento. Inicialmente, os EUA querem adquirir 15 unidades, para depois expandir a até 120. Elas servirão para substituir o famoso A-10 Warthog (Javali, em inglês), um modelos subsônico a jato fortemente armado e blindado que opera desde 1977.

Os americanos estão procurando opções mais econômicas para a missão. Enquanto um A-10 tem sua hora-voo…

Netanyahu: Irã quer arsenal nuclear para destruir Israel

O premiê israelense, Benjamin Netanyahu, comentou a recente declaração de Teerã sobre o início do enriquecimento de urânio aumentado.


Sputnik

"Dois dias atrás, o aiatolá Ali Khamenei, líder supremo do Irã, disse que pretende destruir Israel. Ontem ele explicou como quer fazer isso – com enriquecimento de urânio ilimitado para criar um arsenal de bombas nucleares", afirmou o primeiro-ministro de Israel.

Resultado de imagem para Benjamin Netanyahu
Benjamin Netanyahu | Reprodução

Netanyahu também frisou que Israel não está surpreendido com os planos do Irã de reforçar suas capacidades de enriquecimento, prometendo que vai impedir que o país persa obtenha armas nucleares.

"Não estamos surpreendidos. Não permitiremos que o Irã obtenha armas nucleares", reforçou.

Segundo o diário Haaretz, o Irã disse à Agência Internacional de Energia Atômica (AIEA) que vai aumentar as capacidades do enriquecimento de urânio no âmbito dos limites estabelecidos pelo acordo de 2015.

Mais cedo hoje (5), o chefe da energia atômica do Irã, Ali Akbar Salehi, especificou que Teerã desenvolveu uma infraestrutura para produzir eletricidade na usina de Natanz, adicionando que o país notificou a ONU que iria instalar centrifugas lá para enriquecer urânio.

O líder supremo do Irã, aiatolá Ali Khamenei, prometeu em 4 de junho que o país vai manter o seu programa nuclear apesar da retirada dos EUA do acordo. O Irã disse que tem a opção de reiniciar o enriquecimento à escala industrial, agora que os EUA deixaram de ser parte do Plano de Ação Conjunto Global (JPCOA na sigla em inglês).

Postar um comentário

Postagens mais visitadas