Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Putin ameaça retaliar se EUA instalarem mísseis na Europa

Em seu discurso sobre o estado da nação, presidente russo faz ataques a Washington e promete apontar seu arsenal para os Estados Unidos e para o continente europeu se mísseis americanos atravessarem o Atlântico.
Deutsch Welle

O presidente da Rússia, Vladimir Putin, alertou nesta quarta-feira (20/02) que seu país responderá a um possível envio de mísseis americanos à Europa, fazendo com que não apenas os países que receberem esses armamentos se tornem alvos, mas também os Estados Unidos.


Em seu discurso anual sobre o estado da nação em Moscou, Putin elevou o tom ao comentar uma nova e potencial corrida armamentista. Ele afirmou que a reação russa a um possível envio seria rigorosa e que as autoridades em Washington – algumas das quais estariam obcecadas com o "excepcionalismo" americano – deveriam calcular os riscos antes de tomar qualquer medida.

"É o direito deles de pensar da forma que quiserem. Mas eles sabem fazer cálculos? Tenho certeza que sabem. Deixemos que eles cal…

'OTAN e EUA pressionam Noruega para aumentar contingentes em seu território'

O governo da Noruega pretende prolongar por mais cinco anos o programa de cooperação militar com os EUA. Como parte desse acordo se prevê duplicar o contingente militar norte-americano no país. Deste modo seriam aproximadamente 700 militares estadunidenses, uma parte dos quais ficaria instalada na província norueguesa de Troms.


Sputnik

Entretanto, em uma entrevista ao serviço russo da Rádio Sputnik, o cientista político Mikhail Smolin revelou a verdadeira razão da prorrogação, se declarando convencido de que a Noruega não tem nada que temer quanto a suas relações com a Rússia e sublinhando que nunca houve uma confrontação entre os dois países.

Soldado norueguês (foto de arquivo)
Militar norueguês © Foto: 1GNC Münster

"O mais provável é que [a duplicação do contingente militar norte-americano] se deva à pressão da OTAN e dos EUA e não seja uma decisão independente do governo norueguês", sublinhou ele.

Esta decisão faria parte da "pressão generalizada por parte da OTAN e dos EUA contra a Rússia" que se manifesta no aumento de contingentes próximo das fronteiras ocidentais da Rússia.

"Não é um problema ligado às relações entre a Noruega e a Rússia", concluiu o especialista.

Além da ampliação do contingente militar norte-americano no território norueguês, se prevê renovar as bases aéreas de Rygge e Andoya para que os aviões norte-americanos possam permanecer ali mais tempo.

Entretanto, nem todos os noruegueses estão entusiasmados com a renovada cooperação militar com os EUA. Por exemplo, os representantes do Partido da Esquerda Socialista e do Partido do Centro expressaram sua preocupação quanto à cedência de bases norueguesas aos norte-americanos.

Além disso, a implantação de tropas e aviões norte-americanos contradizem a declaração firmada pelo governo do país em 1949, segundo a qual não se permitia a presença de tropas estrangeiras em tempos de paz.

Comentários

Postagens mais visitadas