Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Marinha do Brasil simula resgate de civis em área de conflito ou desastre natural (VÍDEO)

A Marinha do Brasil realizou entre os dias 6 e 14 de novembro a Operação Atlântico, na praia de Itaoca, no Espírito Santo. A simulação deste ano treinou os oficiais para casos em que houvesse resgate de civis em uma área de conflito armado ou que foram alvos de desastres naturais.
Sputnik

Era por volta de 5h40 do dia 10 de novembro, um sábado, ainda estava amanhecendo, quando o Almirante Paulo Martinho Zucaro, Comandante da Força de Fuzileiros da Esquadra, olhou e disse para a reportagem da Sputnik Brasil: "É guerra".


A declaração foi dada para explicar os motivos de se realizar um treinamento deste porte mesmo em condições extremamente desfavoráveis. A chuva era forte, as ondas na beira da praia atingiam 1,5 metros e os ventos chegaram a 20 km/h. O nível de dificuldade preocupava o alto comando, mas não foi um problema para os fuzileiros e marinheiros.

Antes do amanhecer, sete Carros Lagarta Anfíbios (CLAnf) chegaram à praia e deram início ao desembarque. Após eles chegarem foi…

OTAN se prepara para maiores exercícios militares desde 2002

A OTAN está se preparando para realizar seus maiores exercícios militares desde 2002. Trata-se dos Trident Juncture 2018, dos quais participarão mais de 40.000 militares de 30 países membros e parceiros da OTAN.


Sputnik

A fase principal das manobras irá ser realizada entre os dias 25 de outubro e 7 de novembro, na Noruega e áreas vizinhas, com exercícios preliminares nas águas ao largo da costa da Islândia de 15 a 17 de outubro.

Navios da Noruega, Bélgica, Holanda e Estônia em destacamento da OTAN no Báltico
Navios da OTAN no Mar Báltico © AP Photo / Gero Breloer

Defender-se contra 'qualquer ameaça em qualquer momento'

O objetivo dos exercícios é a dissuasão e defesa contra "qualquer ameaça, de qualquer lugar e em qualquer momento", explicou nesta semana o almirante da Marinha dos EUA a jornalistas em Bruxelas, James G. Foggo III, comandante dos exercícios.

O militar revelou que os Trident Juncture mostram que a OTAN está unida e pronta para se defender valendo-se da defesa coletiva. Neste sentido, o cenário dos exercícios inclui uma violação da soberania de um aliado da OTAN, neste caso da Noruega.

Ao mesmo tempo, o vice-almirante da Marinha Ketil Olsen, representante militar de seu país no Comité Militar da OTAN, sublinhou que, hoje, o seu país não sente "uma ameaça real".

Ele declarou que, embora a Noruega seja um país muito pequeno que vive ao lado de um país muito grande, a Rússia, ambos mantêm "uma vizinhança profissional", cooperam "muito bem na fronteira" e que Oslo não considera a Rússia como uma ameaça.

Sob o pretexto de dissuadir Moscou, nos últimos anos a OTAN estabeleceu bases militares permanentes nos três países bálticos, bem como na Romênia e Polônia, e realizou uma série de exercícios militares massivos na fronteira com a Rússia.

O chanceler russo, Sergei Lavrov, condenou repetidamente o aumento de tropas perto das fronteiras russas. Em fevereiro passado, Lavrov disse que Washington está usando a "ameaça imaginária russa" para garantir seu domínio sobre a Europa.

Postar um comentário

Postagens mais visitadas