Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

'Temos armas hipersônicas': Rússia dará resposta à saída dos EUA do Tratado INF, diz Putin

A Rússia não deixará a decisão dos Estados Unidos de retirar-se unilateralmente do tratado de armas nucleares sem resposta, garantiu o presidente russo Vladimir Putin, acrescentando que o país não precisa se unir a outra corrida armamentista.
Sputnik

Moscou ainda está pronta para continuar dialogando com Washington sobre o tratado bilateral que proíbe os mísseis de médio alcance, que se tornou uma das pedras angulares do desarmamento nuclear, disse o líder russo em uma reunião do governo em Sochi. Ainda assim, os EUA devem "tratar esta questão com total responsabilidade", disse o presidente, acrescentando que a decisão de Washington de retirar-se do acordo "não pode e não ficará sem resposta".


Estas não são ameaças vazias, advertiu Putin. Ele disse que a Rússia já havia advertido os EUA contra a saída do tratado ABM que regulamenta os sistemas de mísseis e avisou Washington sobre possíveis retaliações. "Agora, temos armas hipersônicas capazes de penetrar qualquer…

Outro delírio? Ucrânia propõe converter Crimeia em ilha

A Ucrânia pode transformar a Crimeia em uma ilha, escavando um canal na fronteira com a península, disse Anatoly Lopata, ex-chefe das Forças Armadas da Ucrânia.


Sputnik

O coronel-general aposentado considera que, assim, Kiev poderá lutar contra o domínio russo no espaço marítimo ao redor da Crimeia.

Península da Crimeia
Península da Crimeia © Sputnik / Aleksei Malgavko

"Visto que hoje a Rússia está presente na Crimeia, Moscou domina seu espaço marítimo. Podemos separar a península do continente com a ajuda de um canal, então vamos transformá-la em uma ilha", disse Lopata em uma entrevista ao portal ucraniano Obozrevatel.

De acordo com o militar, o canal deve ter 100 metros de largura, pois tal distância é necessária para os navios navegarem através dele.

Esta não é a primeira vez que a Ucrânia propõe a implementação de uma iniciativa controversa.

Em maio de 2015, o ex-premiê ucraniano Arseny Yatseniuk anunciou o início da construção de uma fronteira real com a Rússia, na parte oriental da Ucrânia. O projeto recebeu o nome de "Stena" (muro) e mais tarde foi rebatizado como Muro Europeu.

Apesar do nome tão pomposo, na realidade o muro é uma fortificação bastante simples, feita de barras e arame farpado.

Na Suprema Rada — parlamento ucraniano — a construção foi chamada de "buraco no valor de 3,9 bilhões de grívnias [mais de R$ 562,6 milhões]".

Postar um comentário

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas