Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Radicais sírios estariam recebendo armamento dos EUA através da fronteira com Jordânia

Enquanto o exército sírio parece estar pronto para uma grande ofensiva na província de Daraa, os grupos radicais que operam na região estariam recebendo grandes remessas de material bélico "Made in USA".
Sputnik

Os grupos militantes que atuam no sul da Síria receberam uma grande quantidade de armas e munições fabricadas nos EUA, incluindo mísseis antitanque TOW, informou a agência de notícias FARS.

De acordo com a FARS, o armamento foi entregue através da fronteira com a Jordânia no âmbito de um novo plano dos EUA para assegurar mais apoio a estes grupos na Síria.

A agência informou também que os grupos militantes na província de Daraa começaram a se preparar para impedir a ofensiva do exército sírio.

No início deste mês, o exército sírio intensificou as ações no sudoeste do país, controlado por radicais, perto da fronteira com a Jordânia e as Colinas de Golã, ocupadas por Israel.

O Ministério da Defesa da Rússia acrescentou que as forças do governo sírio, apoiadas por um grande a…

Palestinos devem decidir o destino da Palestina: Aiatolá Khamenei

Líder da Revolução Islâmica, o aiatolá Seyed Ali Khamenei afirmou que o destino da Palestina deve ser determinado por palestinos, incluindo muçulmanos, judeus e cristãos, que originalmente viviam no território histórico da Palestina.


Pars Today

“Hoje, a democracia é um método moderno, aceitado pelo mundo inteiro. Nós dissemos que para determinar o destino do país histórico da Palestina, eles devem consultar ao povo da Palestina e esta proposta foi registrada nas Nações Unidas como a opinião da República Islâmica”, disse o aiatolá Khamenei em uma reunião, no domingo, com um grupo de estudantes universitários, professores e acadêmicos em Teerã.

Palestinos devem decidir o destino da Palestina: Aiatolá Khamenei
Aiatolá Seyed Ali Khamenei | Reprodução

O Líder acrescentou que uma pesquisa deve ser conduzida entre os palestinos, que vivem lá há 100 anos ou 80 anos, incluindo muçulmanos, judeus e cristãos, e se vivem dentro de fora dos territórios ocupados. “Então o que quer que tenham dito [e votado] deve ser considerado. Será que isto é uma má ideia? Países europeus não estão preparados para entender isso?”, Perguntou o Líder.

Aludindo à recente visita do primeiro-ministro do regime de Israel, Benjamin Netanyahu, a Europa , onde ele tentou atrair o apoio contra a República Islâmica, disse aiatolá Khameni que o "criminoso" premiê israelense disse aos europeus que o Irã tem a intenção de "destruir os judeus", enquanto na verdade Teerã tenta resolver a causa palestina com base na democracia. “Então aquele opressor [e] perverso… assassino de crianças vai para outros países, visando se mostrar vítima, alegando que o Irã quer acabar com vários milhões da sua população”. “Aquele público europeu também o escuta, balança a cabeça e não diz que são vocês [israelenses] que estão atualmente cometendo esses crimes em Gaza e em Al-Quds”, observou o Líder.

O líder iraniano também se referiu à posição de destaque da República Islâmica na comunidade internacional e especificou que o país persa tem o maior número de inimigos entre os países arrogantes do mundo. "Os inimigos planejam conspirações contra o Irã, mas sempre fracassarão", enfatizou.

Em outro momento de seu discurso, o aiatolá Khamenei destacou os bons passos do Irã em diversas áreas, como a nanotecnologia, a produção de células-tronco, energia atômica, biotecnologia e medicina, entre outras. Além disso, destacando que o Irã tem a capacidade de enriquecer urânio para 20%, acrescentou que todos sabem que "não precisamos do urânio dos EUA, Rússia e França".

Postar um comentário

Postagens mais visitadas