Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Donetsk declara estar em prontidão de combate para se defender de suposta ofensiva de Kiev

Os destacamentos da autoproclamada República Popular de Donetsk (RPD) estão em prontidão de combate total e completamente equipados com todo o necessário para o caso de haver uma possível ofensiva das Forças Armadas da Ucrânia em Donbass, declarou aos jornalistas o vice-comandante da Milícia Popular da RPD, Eduard Basurin.
Sputnik

Anteriormente, Donetsk denunciou a preparação de um grande ataque por parte de Kiev no sul da região de Donetsk com uso de veículos blindados pesados, artilharia e lançadores múltiplos de foguetes.


Segundo dados da inteligência, a ofensiva foi programada para 14 de dezembro com o objetivo final de tomar sob controle a fronteira com a Rússia. O líder da RPD, Denis Pushilin, declarou por sua vez que as forças de Donetsk estavam prontas para repelir o ataque.

"Todas as unidades militares foram colocadas em prontidão de combate total. Desde o momento em que recebemos informação sobre a preparação de uma ofensiva em grande escala do lado ucraniano, os nossos des…

Pentágono anuncia suspensão das manobras conjuntas dos EUA e Coreia do Sul

A decisão foi tomada depois da declaração do presidente dos EUA, Donald Trump, que disse ser inadequado realizar "jogos de guerra" na região para que se possa negociar um acordo com Pyongyang.


Sputnik

Durante a coletiva de imprensa depois da cúpula entre o presidente dos EUA, Donald Trump, e o líder norte-coreano, Kim Jong-un, em Singapura em 12 de junho, Trump disse que é inadequado realizar "jogos de guerra" na região para negociar um acordo com Pyongyang.

Lançamento do sistema de míssil Hyunmoo II durante manobras conjuntas da Coreia do Sul e dos EUA em local desconhecido, julho de 2017
Lançamento de mísseis sul-coreanos Hyummoo II © AP Photo / Ministério da Defesa da Coreia do Sul

"Os grandes exercícios militares foram suspensos indefinidamente na península da Coreia", disse um alto funcionário do governo dos EUA à agencia de notícias AFP.

Anteriormente, o presidente sul-coreano Moon Jae-in declarou que a mudança na pressão militar contra a Coreia do Norte seria possível se Pyongyang "fizesse passos sinceros para a deznuclearização".

Nesta terça-feira (12), o presidente dos EUA, Donald Trump, e o líder norte-coreano, Kim Jong-un, assinaram uma declaração conjunta após o encontro histórico na ilha de Sentosa em Singapura.

Depois da cúpula, o presidente dos EUA declarou que os exercícios militares na região eram "provocatórios" e poderiam ser suspensos.

Postar um comentário

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas