Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Marinha do Brasil simula resgate de civis em área de conflito ou desastre natural (VÍDEO)

A Marinha do Brasil realizou entre os dias 6 e 14 de novembro a Operação Atlântico, na praia de Itaoca, no Espírito Santo. A simulação deste ano treinou os oficiais para casos em que houvesse resgate de civis em uma área de conflito armado ou que foram alvos de desastres naturais.
Sputnik

Era por volta de 5h40 do dia 10 de novembro, um sábado, ainda estava amanhecendo, quando o Almirante Paulo Martinho Zucaro, Comandante da Força de Fuzileiros da Esquadra, olhou e disse para a reportagem da Sputnik Brasil: "É guerra".


A declaração foi dada para explicar os motivos de se realizar um treinamento deste porte mesmo em condições extremamente desfavoráveis. A chuva era forte, as ondas na beira da praia atingiam 1,5 metros e os ventos chegaram a 20 km/h. O nível de dificuldade preocupava o alto comando, mas não foi um problema para os fuzileiros e marinheiros.

Antes do amanhecer, sete Carros Lagarta Anfíbios (CLAnf) chegaram à praia e deram início ao desembarque. Após eles chegarem foi…

Polônia reincorpora tanques soviéticos T-72 no exército

A Polônia reintroduz os tanques soviéticos T-72 no serviço de seu exército, informa o diário Rzeczpospolita.


Sputnik

Segundo a edição, várias dezenas de velhos tanques T-72 da época soviética vão ficar no país. O autor nota que, após modernização, o veículo blindado provavelmente voltará ao serviço.

T-72 polonês | Fotorzepa, Jakub Ostałowski

O diretor da Agência do Patrimônio Militar, Krzysztof Falkowski, confirmou a informação apenas indiretamente. Ele contou que o acordo com um dos países da África do Norte foi suspenso.

O exército da Polônia está equipado com tanques PT-91 Twardy de produção nacional, bem como Leopard 2A5 e Leopard 2A4 fabricados na Alemanha.

O especialista em defesa, Wojciech Luczak, opina que a decisão de reaver os tanques T-72 para serviço está ligado ao aumento do número de soldados no exército.

Conforme ele, agora a Polônia não tem capacidades para equipar as novas brigadas de blindados com material militar rapidamente e sem grandes despesas.

Também o ministro da Defesa polonês, Mariusz Blaszczak, declarou ontem (21) que a Polônia está corrigindo seus planos de reequipamento das Forças Armadas levando em conta a "ameaça russa".

Conforme ele, em particular, vai mudar o programa das compras de helicópteros, acrescentando o ministro que atualmente a prioridade para a Polônia é "a compra de helicópteros para a luta contra submarinos", e que dentro de alguns meses será anunciado o concurso para compra de novos helicópteros de combate.

Postar um comentário

Postagens mais visitadas