Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

China convoca embaixador dos EUA após sanção por compra de jatos russos

O Ministério de Relações Exteriores da China convocou neste sábado o embaixador dos EUA em Pequim para protestar contra a decisão de Washington de sancionar uma agência militar chinesa e seu diretor após a compra de caças russos e de avançado sistema de mísseis terra-ar.
Reuters

O vice-ministro das Relações Exteriores chinês, Zheng Zeguang, convocou o embaixador Terry Branstad para apresentar “representações severas” e protestar contra as sanções, disse a pasta.

Mais cedo, o porta-voz do Ministério da Defesa chinês, Wu Qian, disse que a decisão da China de comprar caças e sistemas russos foi um ato normal de cooperação entre países soberanos, e que os Estados Unidos “não tinham o direito de interferir”.

Na quinta-feira, o Departamento de Estado dos EUA impôs sanções ao Departamento de Desenvolvimento de Equipamentos da China (EED, na sigla em inglês) depois que o órgão se envolveu em “transações significativas” com a Rosoboronexport, principal exportadora de armas da Rússia.

As sanções est…

Presença militar da Rússia e EUA no mundo: que país tem mais bases?

A Rússia é capaz de exercer influência no palco mundial apesar de ter menos bases militares em comparação com os EUA, escreve a revista Newsweek.


Sputnik

O número de grandes estruturas militares russas no exterior equivale a 21, enquanto Washington tem de 600 a 900 instalações desse tipo. Ainda que o número inclua bases com, no máximo, dez militares estadunidenses, os EUA superam em mais de dez vezes a Rússia no que tange ao número de estruturas militares, nota o autor do artigo.

Soldados aguardam cerimônia de abertura da seção norte do escudo antimíssil em base militar na Polônia com bandeira dos EUA no plano de fundo
Militares dos EUA na Polônia © AFP 2018/ WOJTEK RADWANSKI

No entanto, tal proporção não impede que a Rússia exerça uma influência "desproporcionalmente grande" em algumas regiões, opina Evelyn Farkas, ex-vice-assessora do secretário da Defesa dos EUA para assuntos da Rússia e Eurásia.

Na sua opinião, Moscou "em geral economiza muito em forças e usa o número necessário de recursos para alcançar os objetivos declarados".

"Se a Rússia tivesse mais recursos, acho que eles acordariam de bom grado em ter tais capacidades que permitissem mais bases militares. Entretanto, agora Moscou faz tudo o possível com os recursos à sua disposição", concluiu Farkas.

Postar um comentário

Postagens mais visitadas