Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Super Tucano em teste pela Força Aérea dos EUA sofre acidente

Queda sem causa ainda definida é má notícia para a fabricante brasileira, que disputa concorrência com americanos
Igor Gielow | Folha de S.Paulo

Um turboélice A-29 Super Tucano, fabricado pela Embraer, caiu durante um exercício de ataque leve conduzido pela Força Aérea dos EUA em um campo de provas do Novo México, na sexta (22).

Dois tripulantes conseguiram se ejetar. Segundo comunicado da base de Holloman, um dele se feriu levemente e foi medicado, enquanto não há detalhes do estado do segundo. A causa do acidente não foi divulgada.

O avião participa da fase final da competição para fornecimento de aviões leves para missões de ataque a solo e reconhecimento. Inicialmente, os EUA querem adquirir 15 unidades, para depois expandir a até 120. Elas servirão para substituir o famoso A-10 Warthog (Javali, em inglês), um modelos subsônico a jato fortemente armado e blindado que opera desde 1977.

Os americanos estão procurando opções mais econômicas para a missão. Enquanto um A-10 tem sua hora-voo…

Pyongyang aconselha EUA a terem 'cuidado com as palavras'

Na sexta-feira (1), as autoridades norte-coreanas emitiram um comunicado em que aconselharam os EUA a terem "cuidado com as palavras", porque a situação na península da Coreia exige "uma abordagem cuidadosa e responsável".


Sputnik

Em 31 de maio, um representante do Congresso dos EUA definiu a Coreia do Norte como uma "ameaça global" e exigiu "a extensão e o aumento das sanções". Para Pyongyang, frases desse tipo são "inapropriadas" para estabelecer conversações bilaterais e elaborar a paz, informou agência de notícias estatal norte-coreana KCNA.

As pessoas a ver o lançamento do míssil balístico Hwasong-12 na televisão da estação ferroviária em Pyongyang, Coreia do Norte, 16 de setembro de 2017
Apresentação do lançamento do míssil norte-coreano Hwasong-12 © AP Photo/ Jon Chol Jin

Embora a Coreia do Norte e os EUA mantenham "relações hostis há décadas", eles estão desenvolvendo um processo de diálogo e assim "os políticos norte-americanos devem ser mais prudentes com sua linguagem".

"Respeitamos a liberdade de expressão, mas nunca podemos tolerar uma terminologia e um comportamento que visem destruir o ambiente pacífico atual e agravar a situação na península da Coreia", lê-se no comunicado.

Além disso, as autoridades norte-coreanas sublinharam que qualquer político deve ter duas qualidades principais: "observar bem a tendência atual" e "ter cuidado com as palavras".

Postar um comentário

Postagens mais visitadas