Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Militares juntam-se à polícia em protesto dos "coletes amarelos". Há 31 detidos

Os militares da operação antiterrorista "Sentinela" foram mobilizados para proteger as principais instituições francesas. Ao final da manhã, os coletes amarelos eram ainda em pequeno número na capital e quase invisíveis entre a população.
Diário de Notícias

As forças armadas francesas juntaram-se à polícia, este sábado, em Paris, para enfrentar o 19º fim de semana consecutivo de protestos dos coletes amarelos contra o governo do presidente Emmanuel Macron. Ao final da manhã, com os locais habituais de manifestação interditos e o reforço militar junto às principais instituições francesas, os "coletes amarelos" passavam quase despercebidos entre turistas e parisienses.

Segundo a Reuters, o governo francês decidiu mobilizar os militares da operação antiterrorista "Sentinela", depois de ter proibido os manifestantes de se reunirem nos Campos Elísios, onde no último fim de semana dezenas de lojas foram destruídas e algumas completamente pilhadas.

Além da presença …

Que jogo faz a Ucrânia ao deslocar tropas para perto da fronteira russa?

O deslocamento de uma unidade de aviação ucraniana para o mar de Azov é motivo de preocupação, disse à Sputnik o representante da Crimeia na Duma de Estado (parlamento da Rússia), Ruslan Balbek.


Sputnik

Segundo o deputado, devido a essa medida de Kiev, Moscou é forçada a usar recursos "adicionais" para defender a península da Crimeia.

Soldados do exército da Ucrânia em tanques na cidade de Mariupol
Tropas ucranianas em Mariupol © AP Photo / Sergei Grits

"A criação pela Ucrânia de um grupo aeronaval perto da fronteira russa durante a Copa do Mundo é uma maneira de fazer o jogo do público ocidental, na esperança de aumentar as tensões com a Rússia", disse ele.

Ao mesmo tempo, ele ressaltou que nem a Copa do Mundo nem a "histeria" dos grupos de poder farão com que a Rússia "se renda e participe de duvidosas negociações de paz" com Kiev. Ele também disse que qualquer ataque contra alvos russos no mar Negro — seja um navio ou as margens da península da Crimeia — será considerado uma ofensiva militar em larga escala.

"E isso vai levar a medidas simétricas por parte de Moscou", acrescentou.

No entanto, o deputado expressou esperança de que os ucranianos mostrem maior interesse pela Copa do Mundo — embora a seleção do país eslavo não participe do campeonato — do que em "lançar farpas" contra a Crimeia.

No início de junho, as Forças Armadas da Ucrânia deslocaram uma unidade de defesa antiaérea S-300 para a zona sul da linha de contato em Donbas, perto da cidade costeira de Mariupol.

"Nossa inteligência tem informações de que uma divisão dos sistemas de mísseis S-300 foi transferida para a região urbana de Nikolskoe", disse à mídia o vice-chefe do comando operacional da autoproclamada República Popular de Donetsk, Eduard Basurin.

Além disso, em 4 de junho, a Marinha ucraniana informou que, até 1 de setembro, fecharia três áreas localizadas no mar de Azov, perto da costa de Mariupol.

Comentários

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas