Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Os mísseis russos que se tornaram alvo de disputa entre EUA e Turquia

A Turquia, dona do segundo maior Exército entre os 29 países que compõem a Otan (Organização do Tratado do Atlântico Norte), está prestes a adquirir mísseis antiaéreos S-400.
BBC News Brasil

Os S-400 são os mísseis "terra-ar" mais avançados do mundo e se tornaram motivo de uma disputa entre Turquia e Estados Unidos que pode ameaçar a aliança militar das potências ocidentais.

Isso porque os S-400 são fabricados na Rússia, o principal rival da organização fundada em 1949 justamente para se opor à então União Soviética.

A insistência da Turquia em adquirir os mísseis russos irritou os Estados Unidos, que encaram a decisão como uma potencial ameaça para seus aviões de combate F-35, também em vias de serem comprados pelos turcos.
Troca de farpas

"Não ficaremos de braços cruzados enquanto os aliados da Otan compram armas dos nossos adversários", advertiu o vice-presidente dos EUA, Mike Pence, durante um encontro organizado há poucos dias em Washington para celebrar o aniversár…

Quem fica mais prejudicado com os exercícios da OTAN no Báltico?

O especialista militar Aleksandr Zhilin, na entrevista à Sputnik Lituânia, disse que quem fica mais prejudicado com as manobras da OTAN são os povos dos países bálticos.


Pars Today

Conforme ele, poucos levam em conta que a OTAN, posicionando um contingente militar no Báltico, concentra forças nesta região e, assim, coloca a população destes países em risco, porque de fato de trata da confrontação direta com a Rússia.

Quem fica mais prejudicado com os exercícios da OTAN no Báltico?

"Infelizmente, poucos entendem que os anglo-saxões, ao posicionar lá [no Báltico] um contingente (é mesmo um contingente, porque as manobras, as outras manobras, são um mero pretexto para a implantação de equipamento militar), concentram lá forças e assim põem em risco os povos destes países. Porque de fato se trata da confrontação direta com a Federação da Rússia", detalhou.

De 3 a 15 de junho, a Aliança Atlântica realiza as manobras Saber Strike 2018 na Polônia e países bálticos, com a participação de 18.000 militares dos países da OTAN e de alguns aliados da aliança.

Comentários

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas