Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Empresa chinesa faz peças para F-35? Revelação surge em meio a polêmicas envolvendo Huawei

Em meio à briga contínua entre os EUA e a gigante tecnológica chinesa Huawei, classificada como ameaça à segurança por Washington, verificou-se que uma subsidiária com sede no Reino Unido de uma companhia chinesa fabrica peças para os jatos americanos F-35.
Sputnik

Trata-se da companhia chinesa Exception PCB, com sede no condado britânico de Gloucestershire, que fabrica placas de circuitos que controlam os motores, iluminação, combustível e sistemas de navegação dos caças F-35 – o sistema de armas mais caro já feito.

De acordo com a emissora britânica Sky, citando materiais divulgados pelo Ministério da Defesa do Reino Unido, a empresa que fabrica componentes para os caças da Lockheed Martin foi comprada em 2013 pela companhia chinesa Shenzhen Fastprint, que inclusive já participou da fabricação de caças Eurofighter Typhoon e de helicópteros de ataque Apache.

"A Exception PCB, com sede em Gloucestershire, fabrica placas de circuito impresso que controlam muitas das principais capacid…

Rússia combina avião e helicóptero em novo drone de reconhecimento

A empresa Aviatsionnye Sistemy (Sistemas de Aviação em russo) criou um novo sistema de reconhecimento não tripulado tático da classe 7001 que integra veículos aéreos não tripulados unificados do tipo avião e helicóptero, comunicou uma fonte da empresa para a Sputnik.


Sputnik

Os VANTs na versão de avião K-0106, são aparelhos de asa alta. Na parte do nariz está situado o motor que gira a hélice propulsora. O veículo, com peso máximo de decolagem de até 6,5 quilos, pode ficar no ar até 1,5 horas.

Um drone russo (foto de arquivo)
Um drone russo © Sputnik / Aleksei Danichev

Já o aparelho de tipo helicóptero, K-0107, foi construído conforme um esquema de multirotor (quadricóptero), as quatro hélices estão instaladas em braços radiais retráteis. O veículo, com peso máximo de decolagem de até 5,1 quilos, pode voar por períodos de até uma hora.

Ambos os veículos têm a bordo sistemas de comunicação produzidos pela mesma empresa que permitem manter o controle dos VANTs a distâncias de até 15 quilômetros.

Além dos dois veículos, o sistema também consiste de um posto de comando terrestre móvel, um posto de antena extensível, ferramentas e peças de reserva, bem como meios de deslocação.

O especialista russo na área de VANTs, Denis Fedutinov, a empresa optou por um conceito incomum reunindo veículos de tipos diferentes em um sistema só.

"Esta decisão pode ter vantagens e desvantagens. Os fatores positivos consistem na ampliação das capacidades do sistema por ele incluir diferentes tipos de veículos, assim como a redução do preço, se compararmos com o uso de dois sistemas separados, por causa da unificação dos componentes. Ao mesmo tempo, também podem surgir dificuldades, inclusive relacionadas com maiores requisitos em relação ao treinamento dos operadores", resumiu.

Comentários

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas