Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

'Queremos que a Venezuela volte à democracia', diz Bolsonaro a TV dos EUA

Em entrevista à Fox News, o presidente também defendeu o muro para separar EUA do México. Nesta terça, ele vai se encontrar com Donald Trump.
Por G1

O presidente Jair Bolsonaro disse em entrevista à TV norte-americana na madrugada desta terça-feira (19) que a Venezuela estará no centro das discussões durante o encontro com o presidente dos EUA, Donald Trump, na Casa Branca, nesta tarde.

Ao canal Fox News, Bolsonaro reafirmou que o presidente norte-americano mantém "todas as opções na mesa"em relação à Venezuela. "Nós não podemos falar em todas as possibilidades, mas o que for possível de forma diplomática", disse Bolsonaro, segundo tradutor da emissora.

A entrevista foi ao ar com tradução simultânea, e em alguns trechos não foi possível ouvir o que o presidente respondeu. Bolsonaro disse que o Brasil é o país mais interessado em pôr fim ao governo de Nicolás Maduro.

O presidente afirmou que o governo brasileiro está alinhado ao de Trump. "Hoje temos nova ideologia,…

Senado dos EUA parece estar empurrando Turquia para 'pesadelo da OTAN'

As aspirações do Senado estadunidense de recusar o fornecimento dos F-35 para a Turquia pode acabar sendo um pesadelo para a Aliança Atlântica, pois nesse caso Ancara comprará os equipamentos militares à Rússia, escreve a mídia norte-americana.


Sputnik

"A Turquia já concordou em comprar os sistemas de mísseis russos S-400. Devido a isso, Moscou pode ganhar a possibilidade de ‘penetrar' no sistema defensivo da OTAN, o que seria um pesadelo para a Aliança", escreve o autor do artigo na edição Business Insider.

Caça F-35 Lightning II da Lockheed Martin
F-35 Lightining II © AFP 2018/ Evert-Jan Daniels

O jornalista descreve o S-400 como "uma das mais avançadas plataformas de defesa antimísseis", destinada também para atacar os aviões norte-americanos que contam com a tecnologia furtiva.

No que se trata da decisão dos senadores em relação aos F-35, em vez deles Ancara pode passar a comprar os caças multifuncionais de 5ª geração Su-57. Isto representa uma ameaça séria para a OTAN e particularmente para sua aviação, indica o artigo.

Em uma conversa com o portal, o tenente-general aposentado da Força Aérea dos EUA, David Deptula, observou que os países-membros da Aliança "não querem incorporar os sistemas russos em seu sistema de defesa antiaérea".

Entretanto, o militar não acredita que a Turquia dê preferência aos caças Su-57. Segundo ele, a compra não tem sentido, pois essas aeronaves são incompatíveis com os sistemas da OTAN.

De fato, Deptula manifesta avaliação negativa do novo avião russo, porém, a edição BI frisa que, como provaram as recentes fotos tiradas na última Parada da Vitória em Moscou, este caça é um concorrente direto dos F-22 e F-35 norte-americanos.

"Por isso, caso a Turquia compre os Su-57, seria um cenário terrível para a segurança da OTAN por razões tanto militares quanto diplomáticas", resume o autor da matéria.

Vários dias atrás, o Senado aprovou uma nova versão do projeto de lei sobre a política de defesa, que prevê inclusive descartar a venda dos F-35 para a Turquia. Do ponto de vista de um dos senadores, é perigoso entregar esses aviões para um país que comprou um sistema cujo objetivo é, de fato, abater tais aviões.

Comentários

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas