Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

O Brasil tem poder de fogo para proteger a riqueza da Amazônia Azul? (VÍDEO)

Devido à enorme riqueza natural, a porção de mar sob jurisdição brasileira é também conhecida como Amazônia Azul. A área é um dos mais importantes patrimônios naturais brasileiros e é uma preocupação para o setor de Defesa. Para comentar o assunto, a Sputnik Brasil ouviu Ricardo Cabral, pesquisador da Escola de Guerra Naval da Marinha do Brasil.
Sputnik

O pesquisador falou sobre a importância comercial e estratégica, o potencial energético, científico e as obrigações internacionais do Brasil com as áreas da Amazônia Azule seu entorno. Ele também descreveu o atual estado da esquadra da Marinha brasileira, que carece de investimentos e pleiteia junto ao novo governo federal uma fatia maior do orçamento público, limitado pela Emenda Constitucional nº 95.


Foi a própria Marinha brasileira que cunhou o termo "Amazônia Azul", em referência ao tamanho da biodiversidade e dos bens naturais encontradas em sua área. No entanto, a área marítima é ainda maior do que porção brasileira da flo…

Soldados de Israel recebem sistema de identificação 'amigo-inimigo'

A empresa israelense Thermal Beacon desenvolveu identificadores de infravermelho MS OMR II c e MK-IV, dispositivos para operações terrestres com um alcance de até 18 quilômetros, informa o site iHLS.


Sputnik

O primeiro sistema é montado nos capacetes dos soldados, de maneira a distingui-los das forças inimigas, enquanto o segundo é instalado em edifícios, veículos e outros objetos.

Soldado israelense atravessando fumaça (foto de arquivo)
Militar israelense © REUTERS / Amir Cohen

Projetados para serem usados ao ar livre e de acordo com os requisitos e padrões militares, eles incluem um sistema ótico de identificação "amigo-inimigo" (IFF, na sigla em inglês) e outro de observação térmica, que funciona no espectro térmico e não emite radiação no campo visível ou no campo infravermelho próximo.

O diretor de departamento de marketing da Thermal Beacon, Daniel Daeshevitz, garante que os sistemas "não dificultam as atividades dos soldados", e explica que "eles foram testados em combate", confirmando que já foram utilizados por "várias forças da OTAN".

O fato de o MS OMR II c poder ser detectado até de uma aeronave aumenta a proteção em condições de combate, ajuda a evitar erros de identificação e fornece um meio de defesa adicional que "salva vidas em batalha".

Em qualquer caso, esse equipamento pode ser usado em outras áreas para além das militares, por exemplo, em operações de busca e resgate em montanhas ou outros serviços de emergência.

Postar um comentário

Postagens mais visitadas