Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Pentágono nega que avião russo tenha 'expulsado' bombardeiro americano do Báltico

O Pentágono não concorda que o bombardeiro estratégico norte-americano B-52H tenha sido expulso por um caça russo Su-27 sobre o mar Báltico, comunicou à Sputnik o representante da entidade militar americana Eric Pahon.
Sputnik

"O avião da Força Aérea dos EUA B-52H realizava operações rotineiras no espaço aéreo internacional segundo o princípio da liberdade de navegação e de voo. Em 20 de março, o B-52H teve um encontro ordinário com um Su-27 russo que efetuava operações sobre o mar Báltico", esclareceu o porta-voz do Pentágono.

Pahon acrescentou que o Su-27 não expulsou o B-52H, que conseguiu completar a sua missão.

Na véspera, o Ministério da Defesa da Rússia publicou um vídeo de caças russos escoltando um bombardeiro estratégico americano Boeing B-52H sobre as águas neutras do mar Báltico. Segundo o comunicado, dois caças Su-27 levantaram voo para identificar e acompanhar a aeronave dos EUA.

De acordo com o Ministério, após o B-52H ter mudado de trajetória, distanciando-se da f…

Soldados de Israel recebem sistema de identificação 'amigo-inimigo'

A empresa israelense Thermal Beacon desenvolveu identificadores de infravermelho MS OMR II c e MK-IV, dispositivos para operações terrestres com um alcance de até 18 quilômetros, informa o site iHLS.


Sputnik

O primeiro sistema é montado nos capacetes dos soldados, de maneira a distingui-los das forças inimigas, enquanto o segundo é instalado em edifícios, veículos e outros objetos.

Soldado israelense atravessando fumaça (foto de arquivo)
Militar israelense © REUTERS / Amir Cohen

Projetados para serem usados ao ar livre e de acordo com os requisitos e padrões militares, eles incluem um sistema ótico de identificação "amigo-inimigo" (IFF, na sigla em inglês) e outro de observação térmica, que funciona no espectro térmico e não emite radiação no campo visível ou no campo infravermelho próximo.

O diretor de departamento de marketing da Thermal Beacon, Daniel Daeshevitz, garante que os sistemas "não dificultam as atividades dos soldados", e explica que "eles foram testados em combate", confirmando que já foram utilizados por "várias forças da OTAN".

O fato de o MS OMR II c poder ser detectado até de uma aeronave aumenta a proteção em condições de combate, ajuda a evitar erros de identificação e fornece um meio de defesa adicional que "salva vidas em batalha".

Em qualquer caso, esse equipamento pode ser usado em outras áreas para além das militares, por exemplo, em operações de busca e resgate em montanhas ou outros serviços de emergência.

Comentários

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas