Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

O Brasil tem poder de fogo para proteger a riqueza da Amazônia Azul? (VÍDEO)

Devido à enorme riqueza natural, a porção de mar sob jurisdição brasileira é também conhecida como Amazônia Azul. A área é um dos mais importantes patrimônios naturais brasileiros e é uma preocupação para o setor de Defesa. Para comentar o assunto, a Sputnik Brasil ouviu Ricardo Cabral, pesquisador da Escola de Guerra Naval da Marinha do Brasil.
Sputnik

O pesquisador falou sobre a importância comercial e estratégica, o potencial energético, científico e as obrigações internacionais do Brasil com as áreas da Amazônia Azule seu entorno. Ele também descreveu o atual estado da esquadra da Marinha brasileira, que carece de investimentos e pleiteia junto ao novo governo federal uma fatia maior do orçamento público, limitado pela Emenda Constitucional nº 95.


Foi a própria Marinha brasileira que cunhou o termo "Amazônia Azul", em referência ao tamanho da biodiversidade e dos bens naturais encontradas em sua área. No entanto, a área marítima é ainda maior do que porção brasileira da flo…

Submarino soviético da época da 2ª Guerra Mundial é encontrado no mar Báltico

Marinheiros da Frota do Báltico descobriram um submarino – provavelmente soviético – afundado no mar Báltico durante a 2ª Guerra Mundial, informou o capitão-de-mar-e-guerra Roman Martov.


Sputnik

"A tripulação do caça-minas Aleksandr Obukhov da Frota do Báltico encontrou um submarino no fundo do mar Báltico. É possível que seja o submarino S-12 da Marinha Soviética afundado durante a Grande Guerra pela Pátria [parte da 2ª Guerra Mundial]", disse Martov.


Submarino soviético S-117 (SCH-117)
Submarino soviético S-117 (SCH-117) | CC0

Martov acrescentou que, em cumprimento das ordens do Ministério da Defesa da Rússia, a Frota do Báltico está trabalhando para localizar e examinar os navios de guerra da Marinha Soviética afundados durante a 2ª Guerra Mundial. Os oficiais da Frota estudaram documentos com as possíveis coordenadas da localização do submarino S-12 no golfo da Finlândia, perto da ilha de Bolshoy Tyuters.

Depois de um estudo mais aprofundado com uso de equipamentos modernos de rastreamento, a tripulação do Aleksandr Obukhov encontrou o submarino afundado a uma profundidade de 70 metros. Posteriormente a uma análise adicional, foi constatado que a aparência exterior e o armamento desse submarino correspondem aos submarinos soviéticos da série S.

"Agora a Frota do Báltico planeja realizar treinamentos com equipamentos específicos para obter uma identificação final do submarino encontrado", acrescentou.

De acordo com informações de arquivo, de setembro a novembro de 1942 o submarino diesel-elétrico S-12 fez uma viagem de 62 dias, tendo de lidar com inúmeras falhas mecânicas, falta de formação adequada da tripulação a bordo, além do bombardeio por navios e aviões finlandeses. Nesta viagem, o S-12 efetuou todos os seus nove ataques de torpedos.

Em 30 de julho de 1943, o S-12 fez uma tentativa de atravessar um campo minado e obstaculado com redes antissubmarino. Desde então, mais nenhuma notícia foi recebida do submarino. O S-12 entrou na lista dos cinco submarinos afundados em 1943.

Postar um comentário

Postagens mais visitadas